Strategic intelligence: strengthening the fight against transnational crimes

Authors

  • Elisa Schwartz

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv10n2-006

Keywords:

organized crime, transnational crime, strategic intelligence

Abstract

 Organized crime has developed a great deal in recent decades, crossing the barriers between states, countries and continents, as well as diversifying the activities of its illicit businesses. Faced with the global reality of the expansion of organized crime, in 2000 the UN promoted a convention to establish standards for combating transnational crimes, which became known as the Palermo Convention. The need to combat transnational crimes more effectively has led to a demand for more diligent, pragmatic and analytical information, and strategic intelligence is therefore an instrument that helps to combat these crimes.

References

ANDRADE, F.S; ALMEIDA F.N. Organização Criminosa Transnacional: Respondendo o Risco com Inteligência. Revista Brasileira de Ciências Policiais. BRASÍLIA, V.13, N.8, P.333-358, MAR/2022.

ANUÁRIO BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. São Paulo: 2023. Disponível em:https://forumseguranca.org.br/wp-content/uploads/2023/07/anuario-2023.pdf Acesso em: 19 de outubro de 2023.

BRASIL. Decreto nº 3.695, de 21 de dezembro de 2000. Cria o Subsistema de Inteligência de Segurança Pública, no âmbito do Sistema Brasileiro de Inteligência, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 22 dez. 2000. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d3695.htm Acesso em: 19 outubro 2023.

BRASIL. Decreto nº 5.015, de 12 de março de 2004. Promulga a Convenção das Nações Unidas contra o Crime Organizado. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 15 mar. 2004. Disponívelem:https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato20042006/2004/decreto/d5015.htm. Acesso em: 19 outubro 2023.

BRASIL. Decreto n° 8.793, de 29 de junho de 2016. Fixa a Política Nacional de Inteligência. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 30 jun. 2016 Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/2016/decreto-8793-29-junho-2016-783289-publicacaooriginal-150681-pe.html Acesso em: 19 outubro 2023.

BRASIL. Decreto de 15 de dezembro de 2017. Aprova a Estratégia Nacional de Inteligência. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 dez. 2017 Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/dsn/Dsn14503.htm Acesso em: 19 outubro 2023.

BRASIL. Decreto nº 10.777, de 24 de agosto de 2021. Institui a Política Nacional de Inteligência de Segurança Pública. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 25 ago. 2021. Disponívelem:https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato20192022/2021/decreto/d10777.htm Acesso em: 19 outubro 2023.

BRASIL. Decreto nº 10.778, de 24 de agosto de 2021. Aprova a Estratégia Nacional de Inteligência de Segurança Pública. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 25 ago. 2021. Disponívelem:https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato20192022/2021/decreto/d10778.htm Acesso em: 19 outubro 2023.

BRASIL. Lei nº 9.883, de 7 de dezembro de 1990. Institui o Sistema Brasileiro de Inteligência, cria a Agência Brasileira de Inteligência - ABIN, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 8 dez. 1999. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9883.htm Acesso em: 19 outubro 2023.

BRASIL. Lei nº 12.850, de 2 de agosto de 2013. Define organização criminosa e dispõe sobre a investigação criminal, os meios de obtenção da prova, infrações penais correlatas e o procedimento criminal; altera o Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 (Código Penal); revoga a Lei nº 9.034, de 3 de maio de 1995; e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 5 ago. 2013. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/lei/l12850.htm. Acesso em: 19 outubro 2023.

CEPIK, M; ANTUNES, P. Brazil’s New Intelligence System: An Institucional Assessment. International Journal of Intelligence and CounterIntelligence, 16: 349-373, 2003. ISSN: 0885-0607.

CEPIK, M. Sistemas Nacionais de Inteligência: Origens, Lógica de Expansão e Configuração Atual. Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v.46,n.1, pp 75-127, 2003.

CORTES, T.U.U; A economia do crime organizado e mercados ilícitos no Brasil: Um estudo de caso sobre o Primeiro Comando da Capital. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Setor de Relações Internacionais, Universidade de São Paulo, São Paulo,2020.

FERRO, A.L. Inteligência de Segurança Pública e Análise Criminal. Revista Brasileira de Inteligência. BRASÍLIA: Abin, v.2, n.2, p.77-92, abr.2006.

FILHO, C. P. C; SILVA. M. V; DIAS, S. F. A Questão das Drogas, o Proibicionismo e o Combate ao Narcotráfico na América do Sul: Impactos na Fronteira do Brasil com Paraguai e Bolívia. Geosul, Florianópolis, v. 38, n. 86 – Dossiê de Geopolítica, p. 483-505, mai. 2023.

GENENA, S.K; CRUZ, T.M.F. O Papel da Inteligência no Enfrentamento ao Crime Organizado: A Experiência Recente do Estado de Santa Catarina. REBESP, Goiânia, v. 6, n. 1, p. 02-11, 2014.

GOMES, P.M.F; GALVÃO, V.K. A Lei de Crime Organizado e sua adequação com a Convenção das Nações Unidas Contra o Crime Organizado Transnacional. Rev. Faculdade de Direito, 2023, v.47, n.1: e40809. ISSN:0101-7187.

GOMES, R.C. Prevenir o Crime Organizado: Inteligência Policial, Democracia e Difusão. Segurança Pública e Cidadania. BRASÍLIA, v.2, n.2, p.107-137, jul/dez.2009.

KRAEMER, R. Incompreensão do Conceito de Inteligência na Segurança Pública. Revista Brasileira de Inteligência. BRASÍLIA: Abin, n.10, p.73-92, dez 2015.

GOMES, P.M.F; GALVÃO, V.K. A Lei de Crime Organizado e sua adequação com a Convenção das Nações Unidas Contra o Crime Organizado Transnacional. Rev. Faculdade de Direito, 2023, v.47, n.1: e40809. ISSN:0101-7187.

HAMADA, H.H; MOREIRA, R.P. A inteligência estratégica como atividade essencial para as instituições de segurança pública. Cadernos de Segurança Pública, Ano 12, Número 12, set. 2020.

NETO, M.F. A Integração na Atividade de Inteligência do Exército Brasileiro em ambiente interagências no combate a delitos transnacionais na fronteira Brasil-Paraguai na área da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada. Dissertação (Mestrado em Ciências Militares) - Escola de Comando e Estado Maior do Exército, Instituto Meira Mattos, Rio de Janeiro, 2022.

SANTIBANEZ, D.A.C.S. A Globalização da Criminalidade Organizada. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Setor de Ciências Sociais, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2012.

SANTOS, T.R; MENDONÇA, F.M. revista de Ciências Policiais da Academia Policial do Guatupê – edição especial Inteligência de Segurança Pública. V.4, 2022.

SECRETARIA NACIONAL DE POLÍTICAS PENAIS (SENAPPEN). Dados Estatísticos do Sistema Penitenciário. Disponível em: https://www.gov.br/senappen/pt-br/servicos/sisdepen. Acesso em: 19 out. 2023.

SOARES, A.H. Inteligência estratégica na polícia militar do Paraná: das noções institucionais ao desenvolvimento de cenários futuristas. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v.8, n.6, p.45038-45060, jun.,2022.

TORRES, E.N.S. A institucionalização da Inteligência Penitenciária Nacional e o Enfrentamento às Organizações Criminosas no Brasil. Revista Brasileira de Segurança Pública. SÃO PAULO, v.17, n.2, p.34-59, ago/set 2023.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Curso Fundamentos para Repreensão ao Narcotráfico e ao Crime Organizado – FRONT, módulo 2 – Economia das drogas, dinâmica do narcotráfico e crimes conexos, 2022.

UNITED NATIONS OFFICE ON DRUGS AND CRIME (UNODC). World Drug Report, United Nations publication, Sales No. 22.XI.82022. isbn: 9789211483758 eisbn: 9789210019545.

UNODC. Site do United Nations office on Drugs and crime, 2023. O UNODC oferece assistência técnica aos Estados-membros nas áreas de saúde, justiça criminal e segurança pública, Disponível em: https://www.unodc.org/lpo-brazil/pt/sobre-unodc/index.html. Acesso em: 19 de outubro de 2023.

WERNER, G.C. O crime organizado transnacional e as redes criminosas: presença e influência nas relações internacionais contemporâneas. Tese (Doutorado em Ciências Políticas) - Setor de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

Published

2024-02-06

How to Cite

Schwartz, E. (2024). Strategic intelligence: strengthening the fight against transnational crimes. Brazilian Journal of Development, 10(2), e67014. https://doi.org/10.34117/bjdv10n2-006

Issue

Section

Original Papers