Canabidiol e epilepsia - o uso do canabidiol para tratamento de crises epiléticas / Cannabidiol and epilepsy - the use of cannabidiol for the treatment of epileptic seizures

Authors

  • Bruna Letícia da Silva Belgo
  • Pedro Tatiano Lopes de Sousa
  • Graciana Aparecida Simei Bento da Silva
  • Vera Lúcia Guimarães
  • Débora Raquel da Costa Milani

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv7n3-811

Keywords:

Canabidiol, CBD, THC, Epilepsia, Canabidiol para o Tratamento da epilepsia.

Abstract

Este trabalho apresenta uma análise em relação ao uso do canabidiol para o tratamento da epilepsia, assim como as vantagens e desvantagens de sua utilização nos casos de epilepsia, ainda apresenta a legislação vigente no Brasil. Tem como objetivo analisar o uso do canabidiol (CBD) no tratamento das epilepsias refratárias comparando aos tratamentos com drogas antiepilépticas, observando a eficácia dos métodos de tratamentos e possíveis efeitos colaterais relacionado do CBD, através de revisão em artigos. Foi utilizado o método de pesquisa bibliográfica, a partir do levantamento de referências teóricas já analisadas. Ao analisar vários estudos realizados, notam-se muitos relatos de diminuição nas convulsões na maioria dos pacientes, com melhora no quadro geral do paciente interferindo positivamente na qualidade de vida do paciente epilético. No entanto, mostram também, que em alguns casos não há o efeito esperado.  Conclui-se que o canabidiol é promissor para o a inclusão no arsenal terapêutico para o tratamento de epilepsia, porém ainda existe a necessidade de investimento e aprofundamento no campo da pesquisa, para se ter um tratamento mais assertivo e eficaz.

References

ANDREW, J.; HILL, T.D.M.; WALLEY, B.J. The development of cannabinoid based therapies for epilepsy. In Murillo-Rodríguez Eso E, Darmani NA, Wagner E (Eds) Endocannabinoids: molecular, pharmacological, behavioral and clinical features. Oak Park, IL: Bentham Science, 2013:164–204.

ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Canabidiol e THC: norma permitirá registro de produto. Brasília: Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Brasília, 2016.

ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução da Diretoria Colegiada - RDC Nº 327, 09/12/2019 . Fabricação, importação, comercialização, prescrição e dispensação de produtos derivados da Cannabis. Diário oficial da união 11 de Dez. 2019.

ALVARENGA, K. G.; GARCIA, G. C.; Ulhôa, A. C.; OLIVEIRA, A. J. Epilepsia Refratária: A Experiência do Núcleo Avançado de Tratamento das Epilepsias do Hospital Felício Rocho (NATE) no período de março de 2003 a dezembro de 2006. Journal Of Epilepsy And Clinical Neurophysiology. Brasil, Jan. 2007.

ALVES, D. Tratamento da epilepsia. Revista Portuguesa de Clínica Geral 2005, 21, 315. Disponível em <https://rpmgf.pt/ojs/index.php/rpmgf/article/view/10144>. Acesso em 20 de Maio de 2020.

BRADLEY et al. Neurology in ClinicalPractice. Ed Elsevier, Fifthedition, 2004 In: POSENATO, N. O temperamento em pacientes com epilepsia temporal mesial refratária: análise qualitativa e impacto de varáveis epileptiformes. Dissertac?a?o de Mestrado. Faculdade de Medicina da Pontifi?cia Universidade Cato?lica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre 2012. Disponível em <http://repositorio.pucrs.br/dspace/handle/10923/4369>. Acesso em 04 de Abril de 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas da epilepsia. Retificada em 27 de novembro de 2015. Disponível em< http://portalsaude.saude.gov.br/images/pdf/2015/dezembro/01/PT-SAS-N---1319-Epilepsia-RETIFICADA.pdf>. Acesso 07 de Abr. 2020.

CARVALHO, C. R.; HOELLER, A. A.; FRANCO, P. L. C.; EIDT, I.; WALZ, R. Canabinóides e Epilepsia: potencial terapêutico do canabidiol.Vittalle – Revista de Ciências da Saúde 29 n.1 54-63, 2017.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A. Metodologia Científica. 4.ed.; São Paulo: Makron Books, 1996.

CILIO, M.R.; THIELE, E.A e DEVINSKY, O.The case for assessing cannabidiol in epilepsy. Epilepsia, v. 55, n. 6, p.787–790, jun. 2014.

CONTIJO, E. C.; CASTRO, G. L.; PETITO, A. D. C.; PETITO, G. 2016. Canabidiol e suas aplicações terapêuticas. Disponível em <https://www.researchgate.net/publication/316254603_CANABIDIOL_E_SUAS_APLICACOES_TERAPEUTICAS_CANNABIDIOL_AND_ITS_THERAPEUTIC_APPLICATIONS>. Acesso em 22 de Maio de 2020.

CUNHA, J.; CARLINI, E.; PEREIRA, A.; RAMOS, O.; PIMENTEL, C.; GAGLIARDI, R. et al. Chronic Administration of Cannabidiol to Healthy Volunteers and Epileptic Patients. Pharmacology.; 21 (3) : 175-185. 1980.

DALIC L, COOK M. Managing drug-resistant epilepsy: challenges and solutions. Neuropsychiatric Diseaseand Treatment. 2016; Volume 12:2605-2616.

DEVINSKY O., CILIO M., CROSS H., FERNANDEZ-RUIZ J., FRENCH J., HILL C.et al.Cannabidiol: Pharmacology and potential therapeutic role in epilepsy and other neuropsychiatric disorders. Epilepsia. 2014;55(6):791-802.

FISHER R., BOAS W., BLUME W., ELGER C., GENTON P., LEE P.et al. Epileptic Seizures and Epilepsy: Definitions Proposed by the International League Against Epilepsy (ILAE) and the International Bureau for Epilepsy (IBE). Epilepsia. 2005;46(4):470-472.

GHOSH, P.; BHATTACHARYA, S.K. Anticonvulsant action of cannabis in therat: role of brain monoamines. Psychopharmacology 1978;59:293.

GODOY, A. S. “Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades”. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, mar.-abr. 1995, v. 35, n. 2, pp. 57-63.

KRUSE, M.; SOUZA, P.; TOMA,Walber.A importância do princípio ativo canabidiol (CBD) presente na Cannabissativa L. no tratamento da epilepsia, 2015. Disponívelem<http://www.saocamilo-sp.br/novo/eventos noticias/simposio/15/SCF014_15.pdf>.Acesso em 02 de Mai. 2020.

LIMA, T. C. S de; MIOTO, R. C. T. Procedimentos metodológicos na construção do conhecimento científico: a pesquisa bibliográfica. Katál, Florianópolis, v.10, spe, 2007.

LOPES, M. R. Canabinóides ajudam a desvendar aspectos etiológicos em comum e trazem esperança para o tratamento de autismo e epilepsia. Revista da Biologia, 13, 43, 2014.

MASSI, P.; SOLINAS, M.; CINQUINA, V.; PAROLARO, D. Cannabidiol as potential anticancerdrug. British Journal of Clinical Pharmacology, 75, 303. 2013.

MATOS, R. L. A.; SPINOLA, L. A.; BARBOZA, L. L.; GARCIA, D. R.; FRANÇA, T. C. C.; AFFONSO, R. S. O Uso do Canabidiol no Tratamento da Epilepsia. Rev. Virtual Quim.,2017, 9 (2), no prelo. Disponível em <http://rvq.sbq.org.br>Acesso em 19 de Mai. de 2020.

MCCOY, B. et al. A prospective open-labeltrialof a CBD/THC cannabisoil in dravet syndrome. Annals of Clinical and Translational Neurology, 2018; 5(9): 1077– 1088. Disponível em <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6144444/> Acesso em 24 de Ago. 2020.

OLIVEIRA, H. C. 2015. O Uso da Substância Canabidiol (CBD) para o Tratamento da Epilepsia em Crianças.Disponível em <http://www2.ebserh.gov.br/documents/17018/1037975/nota-tecnica-n022015-referente-ao-uso-de-canabidio-%5B520-011215-SES-MT%5D+%281%29.pdf/cd9c69f7-c34d-48bd-9183-b58d4f8d3e14> Acesso em 24 de Ago. de 2020.

PEDLEY, T. A.; BAZIL, C. W.; MORRELL, M. J. Epilepsia. In: M.D., Lewis P. Rowland. Merritt Tratado de Neurologia. 10. ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. Cap. 140, p.705-722, 2006.

PORTO, L. A.; SIQUEIRA, J. S.; SEIXAS, L. N.; ALMEIDA, J. R. G. S.; JÚNIOR, L. J. Q. 2007. O Papel dos Canais Iônicos nas Epilepsias e Considerações Sobre as Drogas Antiepilépticas – Uma breve revisão. J Epilepsy Clin Neurophysiol 2007; 13(4):169-175. Disponível em <https://www.scielo.br/pdf/jecn/v13n4/a05v13n4.pdf> Acesso em 20 de Mai. de 2020.

ROSENBERG, E. C. et al. Qualityof Life in Childhood Epilepsy in pediatric patient senrolled in a prospective, open-label clinical study with cannabidiol. Epilepsia, 58(8):e96–e100, 2017.Disponível em<https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28617940/>Acesso em 20 de Jul. de 2020.

RUSSO, E.; GUY, G. W.A tale of two cannabinoids: the therapeutic rationale for combining tetrahydrocannabinol and cannabidiol. Medical Hypotheses, 66, 234. 2006.

SANTOS, A. B. et al. Eficácia do canabidiol no tratamento de convulsões e doenças do sistema nervoso central: revisão sistemática. 2019. Disponível em <http://www.siga.fiocruz.br/arquivos/ss/documentos/editais/2_VIGILANCIA%20SANITARIA%20-%202.pdf>Acesso em 20 de Jul. de 2020.

SCHIER, A. R. Met al. Canabidiol, um componente da Cannabis sativa, como um ansiolítico. Rev. Bras. Psiquiatr., São Paulo , v. 34, supl. 1, p. 104-110, Jun. 2012.

SILVEIRA, D. T.; CÓRDOVA, F. P. A Pesquisa Científica. In: GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. (Orgs).Métodos de Pesquisa. Porto Alegre, RS: Editora da UFRGS, 2009, p. 31-42.

SURAEV, A. et al. Compositionand Use of Cannabis Extracts for Childhood Epilepsy in the Australian Community. 2018. Disponível em <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6033872/>Acesso em 23 de Jun. 2020.

SZAFLARSKI, J. P. et al. Cannabidiol improves frequency and severityof seizures andreduces adverse events in an open-label add-on prospectivestudy. 2018. Disponível em <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/30100226/> Acesso em 20 de Ago. 2020.

TREMBLY, B.; SHERMAN, M. Double-blind clinical study of cannabidiol as a secondary anticonvulsant .Marijuana ’90 International Conference on Cannabis and Cannabinoids; 1990 July 8-11; Kolympari, Crete. International Association for Cannabinoid Medicines, 1990: section 2-page 5. 1990.

Published

2021-03-31

How to Cite

Belgo, B. L. da S., Sousa, P. T. L. de, Silva, G. A. S. B. da, Guimarães, V. L., & Milani, D. R. da C. (2021). Canabidiol e epilepsia - o uso do canabidiol para tratamento de crises epiléticas / Cannabidiol and epilepsy - the use of cannabidiol for the treatment of epileptic seizures. Brazilian Journal of Development, 7(3), 32667–32683. https://doi.org/10.34117/bjdv7n3-811

Issue

Section

Original Papers