Incidência de fungos filamentosos demáceos em espinhos de plantas em um município da Costa Leste da Ilha de Marajó-PA / Incidence of filamentous dementia fungi on plant spines in a municipality on the East Coast of Marajó-PA Island

Authors

  • Giselle da Silva Barbosa
  • Gardênia Figueiredo Gomes
  • Adriano Biancalana
  • Fernanda Simas Corrêa Biancalana

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv6n12-785

Keywords:

Soure-PA, fungos demáceos, micose subcutânea.

Abstract

Fungos demáceos são aqueles que possuem melanina em suas células, e quando inoculados podem causar doenças denominadas de feo-hifomicoses subcutâneas, como a cromoblastomicose, patologia com alto índice de ocorrência no estado do Pará. Devido a maioria das micoses de implantação serem causadas por traumas com plantas o objetivo deste trabalho foi avaliar a ocorrência de fungos demáceos em espinhos de Mimosa pudica na vegetação de trilhas de catadores de caranguejo da Reserva Extrativista Marinha de Soure-PA, locais com significante fluxo de pessoas. Foram realizadas 66 coletas em 17 escolas do município, e 83 em três trilhas selecionadas em estações chuvosa e seca. Durante a coleta os espinhos foram removidos da planta com auxílio de uma tesoura, depois enrolados em papel alumínio e armazenados em sacos plásticos para o transporte. Os espinhos foram semeados em meio de cultura Ágar batata dextrose e incubados por até 14 dias em temperatura ambiente. Após crescimento das colônias fúngicas na placa, lâminas foram preparadas com o auxílio de uma alça de platina, fita durex e corante lactofenol azul de algodão e foram observadas ao microscópio de luz. A identificação dos gêneros de fungos foi realizada através da observação de estruturas de reprodução, características de cada gênero. Nas coletas em escolas foram identificados dois gêneros, Curvularia e Exophiala, presentes em 36 das 66 placas semeadas. Já nas trilhas os gêneros Curvularia, Phialophora e Alternaria foram encontrados em 25 de 83. Fungos demáceos foram isolados nas duas estações estudadas, observados em aproximadamente 40% do total de placas semeadas, revelando a existência do risco de inoculação desses fungos por estudantes e extrativistas do município.

References

ANDRADE, Maíra Teixeira de. Diversidade de isolados de Alternaria spp. associados ao gênero Allium no Brasil. 2011.

FARIAS, Adriane Nunes; BIANCALANA, Adriano; BIANCALANA, Fernanda Simas Corrêa. Ocorrência de fungos demáceos em farpas de portões de madeira, no município de Soure, Pará. Revista Ouricuri, v. 9, n. 2, p. 011-024, 2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Disponível em <https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/pa/soure.html>. Acessado em: 23 de Outubro 2020.

GARCÍA-MARTOS, Pedro; MÁRQUEZ, Adriana; GENÉ, Josepa. Infecciones humanas por levaduras negras Del gênero Exophiala. Rev Iberoam Micol, v. 19, p. 72-79, 2002.

GUERRA, Raquel Schier. Prospecção das espécies de fungos negros associados à doença do Carangueijo Letárgico (DCL) no litoral do Estado da Bahia. 2011.

HOFFMANN, Camila de Camargo et al. Infecções causadas por fungos demácios e suas correlações anátomo-clinicas. Anais Brasileiros de Dermatologia, v. 86, n. 1, p. 138-141, 2011.

LACAZ, C.S.; PORTO, E.; MARTINS, J.E.C. Micologia Médica: Fungos, Actiomicetos e Algas de Interesses Médico. 9.ed. São Paulo: Sarvier, 2002. p. 15-829.

LACAZ, C. S. et al. Tratado de Micologia Médica. 9 ed. São Paulo: Savier, 2009.

LI, Y. et al. Biodiversity and human-pathogenicity of Phialophora verrucosa and relatives in Chaetothyriales. Persoonia: Molecular Phylogeny and Evolution of Fungi, v. 38, p. 1, 2017.

MMA/ICMBio. Plano de manejo da Reserva Extrativista Marinha de Soure – pa. 2018.

MURRAY , P. R.;ROSENTHAL K. S. PFALLER M. A. Microbiologia médica. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

PIRES, Carla Andréa Avelar et al. Clinical, epidemiological and mycological report on 65 patients from the Eastern Amazon region with chromoblastomycosis. Anais brasileiros de dermatologia, v. 87, n. 4, p. 555-560, 2012.

QUEIROZ-TELLES, Flavio. Chromoblastomycosis: a neglected tropical disease. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, v. 57, p. 46-50, 2015.

QUEIROZ-TELLES, Flavio et al. Neglected endemic mycoses. The Lancet Infectious Diseases, v. 17, n. 11, p. e367-e377, 2017.

RODRIGUES, Thanan Walesza Pequeno; SZLAFSZTEIN, Claudio. Análise multitemporal da cobertura da terra antes e depois da criação da Resex Marinha de Soure-PA. Anais XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto-SBSR, INPE, Curitiba, Brasil, 2011.

SALGADO, Claudio Guedes et al. Isolation of Fonsecaea pedrosoi from thorns of Mimosa pudica, a probable natural source of chromoblastomycosis. Revista Do Instituto De Medicina Tropical De Sao Paulo, v. 46, n. 1, p. 33-36, 2004.

SILVA, Jorge P.; DE SOUZA, Wanderley; ROZENTAL, Sonia. Chromoblastomycosis: a retrospective study of 325 cases on Amazonic Region (Brazil). Mycopathologia, v. 143, n. 3, p. 171-175, 1998.

TORRES, Edoardo et al. Carcinoma epidermoide como complicação letal de lesões crônicas de cromoblastomicose. Anais Brasileiros de Dermatologia, v. 85, n. 2, p. 267-270, 2010.

VICENTE, V. A. et al. Environmental siblings of black agents of human chromoblastomycosis. Fungal diversity, v. 65, n. 1, p. 47-63, 2014.

WU, YueMing et al. Two new species of Phialophora from soil. Mycotaxon, v. 115, p. 251-254, 2011.

Published

2021-01-04

How to Cite

Barbosa, G. da S., Gomes, G. F., Biancalana, A., & Biancalana, F. S. C. (2021). Incidência de fungos filamentosos demáceos em espinhos de plantas em um município da Costa Leste da Ilha de Marajó-PA / Incidence of filamentous dementia fungi on plant spines in a municipality on the East Coast of Marajó-PA Island. Brazilian Journal of Development, 6(12), 104149–104162. https://doi.org/10.34117/bjdv6n12-785

Issue

Section

Original Papers