Índice TyG como ferramenta para diagnóstico de resistência insulínica em crianças e adolescentes / TyG index as a tool for the diagnosis of insulin resistance in children and adolescents

Authors

  • Morgana Monteiro Pimentel
  • Fernanda Caroline Tavares de Melo
  • Geisielly Raquel da Cruz Aguiar
  • Gabrielle Sousa Marques
  • Maria Gabriely Queiroz
  • Carla Campos Muniz Medeiros
  • Danielle Franklin de Carvalho

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-645

Keywords:

criança, adolescente, resistência à insulina, índice TyG, índice triglicerídeo-glicemia.

Abstract

O Índice TyG, correspondente ao produto dos níveis de triglicerídeos e glicose em jejum e tem sido utilizado para avaliação da resistência insulínica em adultos, apresentando resultados promissores. Atualmente, este índice já tem sido aplicado em crianças e adolescentes, obtendo, em alguns casos, relevância durante a diferenciação para diagnóstico da resistência à insulina. Torna-se necessário identificar a produção científica sobre a utilização do índice TyG como método para diagnóstico de resistência insulínica em crianças e/ou adolescentes. Portanto, o presente estudo consiste em uma revisão integrativa em três bases de dados, com os Descritores em Ciências da  Saúde (DECS):  “criança”, “adolescente” e "resistência à insulina” e de acordo com o Medical Subject Headings (MESH): “child”, “adolescent” e “insulin resistance”, e as palavras-chave “Índice TyG”, “Índice triglicerídeo-glicemia”, “tyg index” e “triglyceride glucose index”. Os estudos deveriam estar publicados em formato de artigos, disponíveis na íntegra, gratuitamente, em língua inglesa ou portuguesa, publicados entre os anos de 2015 e 2020 com foco em investigar a utilização do índice TyG como método diagnóstico especificamente em crianças e adolescentes. Após a aplicação dos critérios foi composta uma amostra de quatro artigos. Os achados revelam a existência de estudos e evidências que indicam a utilização do índice TyG em crianças e adolescentes, entretanto, os valores de corte de tal método na população infantojuvenil ainda não estão bem estabelecidos. O índice TyG é um teste de baixo custo, o que facilita ainda mais o seu uso, porém ainda existem divergências entre autores sobre sua sensibilidade na detecção da RI, evidenciando-se a importância da realização de outros estudos.

References

ALMEDA-VALDÉS, P. et al. Índices para la evaluación de la resistencia a la insulina en individuos mexicanos sin diabetes. Gaceta Médica de México, v. 154, 2018. Disponível em: http://gacetamedicademexico.com/frame_esp.php?id=238. Acesso em: 14 ago. 2020.

COOK, S et al. Prevalência de um fenótipo de síndrome metabólica em adolescentes: resultados da terceira Pesquisa Nacional de Saúde e Nutrição, 1988-1994. Arch Pediatr Adolesc Med, v. 157, p.821–827, 2003. Disponível em: https://jamanetwork.com/journals/jamapediatrics/fullarticle/481403. Acesso em: 14 ago. 2020.

DU, T., YUAN, G., YU, X. Clinical usefulness of lipid ratios, visceral adiposity indicators, and the triglycerides and glucose index as risk markers of insulin resistance. Cardiovasc Diabetol, v. 13, 2014. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4209231/. Acesso em: 14 ago. 2020.

FEITOSA, A. M. O., BRUNE, M. F. S. S. Comparação dos índices HOMA-IR na avaliação da resistência insulínica em adultos. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR, v. 19, n. 2, 2015. Disponível em: https://revistas.unipar.br/index.php/saude/article/view/5429. Acesso em: 14 ago. 2020.

FERRANTI, S. D. et al. Prevalence of the metabolic syndrome in american adolescentes: findings from the third national health and nutrition examination survey. Circulation, v. 110, p. 2494-2497, 2004. Disponível em: https://www.ahajournals.org/doi/10.1161/01.CIR.0000145117.40114.C7.

ERCOLE, F. F., MELO, L. S., ALCOFORADO, C. L. G. C. Revisão integrativa versus revisão sistemática. Rev. Min. Enferm, v. 18, n. 1, 2014. Disponível em: https://www.reme.org.br/artigo/detalhes/904. Acesso em: 14 ago. 2020.

GOBATO, A. O. et al. Síndrome metabólica e resistência à insulina em adolescentes obesos. Rev. Paul. Pediatr., v. 32, n. 1, p. 55-62, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822014000100055&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 14 ago. 2020.

GOLBERT, A. et al. Análise de marcadores de resistência insulínica na clínica diária. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes, Editora Clannad, São Paulo, p. 41-48, 2017.

GUERRERO-ROMERO, F., et al. The product of triglycerides and glucose, a simple measure of insulin sensitivity.Comparison with the euglycemic-hyperinsulinemic clamp. J Clin Endocrinol Metab, v. 95, p. 3347-51, 2010. Disponível em: https://academic.oup.com/jcem/article-lookup/doi/10.1210/jc.2010-0288. Acesso em: 14 ago. 2020.

HAMEED, E. K. TyG index a promising biomarker for glycemic control in type 2 Diabetes Mellitus. Diabetes & Metabolic Syndrome: Clinical Research & Reviews, v. 13, p. 560-563, 2019. Disponível em: https://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S1871-4021(18)30476-4. Acesso em: 14 ago. 2020.

KLIP, A. Regulation of glucose transport by insulin and non hormonal factors. Life Sci, v. 31, 1982. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/0024320582907263.

MAURO-MARTIN, I. I. et al. Detección de la alteración del metabolismo glucídico y resistencia a la insulina en una muestra piloto infantil: Aproximación metabolómica. Univ. Salud, v. .21 n. .3, Pasto, 2019. Disponível em: https://revistas.udenar.edu.co/index.php/usalud/article/view/3716.

MENDES, K. D. S., SILVEIRA, R. C. C. P., GALVÃO, C. M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto contexto – enferm, v. 17, n. 4, Florianópolis, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072008000400018.

MILBURN, M. V., LAWTON, K. A. Application of Metabolomics to Diagnosis of Insulin Resistance. Annu. Rev. Med, v. 64, 2013. Disponível em: https://www.annualreviews.org/doi/10.1146/annurev-med-061511-134747?url_ver=Z39.88-2003&rfr_id=ori%3Arid%3Acrossref.org&rfr_dat=cr_pub++0pubmed.

MORAN A et al. Resistência à insulina durante a puberdade: resultados de estudos de pinça em 357 crianças. Diabetes. v. 48, p. 2039-2044, 1999. Disponível: http://diabetes.diabetesjournals.org/cgi/pmidlookup?view=long&pmid=10512371.

PILIA S et al. O efeito da puberdade na resistência à insulina em crianças obesas. J Endocrinol Invest., v. 32, p.401-405, 2009.

QUEIROZ, M. G. et al. Hipertensão Arterial no idoso – doença prevalente nesta população: uma revisão integrativa. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 4, 2020. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/9409/7936 Acesso em: 42 ago. 2020.

RIBEIRO, S. V. et al. Ponto de corte do índice TyG e sua associação com a adiposidade corporal e estilo de vida em crianças. Jornal de Pediatria, vol. 95, n.2, Porto Alegre, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572019000200217&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 14 ago. 2020.

ROMUALDO, M. C. S., NÓBREGA, F. J., ESCRIVÃO, M. A. M. S. Resistância à insulina em crianças e adolescentes obesos. Jornal de Pediatria, v. 90, n. 6, Porto Alegre, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/jped/v90n6/pt_0021-7557-jped-90-06-00600.pdf.

SIMENTAL-MENDÍA, L. E., RODRÍGUEZ-MORAN, M., GUERRERO-ROMERO, F. The product of fasting glucose and tryglicerides as surrogate for identifying insulin resistance in apparently healthy subjects. Metab Syndr Relat Disord, v. 6, p. 299-304, 2008. Disponível em: https://www.liebertpub.com/doi/10.1089/met.2008.0034.

UNGER, G. et al. Triglycerides and glucose index: a useful indicator of insulin resistance. Endocrinol Nutri, v. 61, p. 533-540, 2014. Disponível em: https://www.elsevier.es/en-revista-endocrinologia-nutricion-english-edition--412-articulo-triglycerides-glucose-index-a-useful-S2173509314001846.

VASQUES, A. C. J. et al. TyG index performs better than HOMA in a Brazilian population: a hyperglicemic clamp validated study. Diabetes Research and Clinical Practice, v. 93, 2011.Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0168822711002865.

ZIMMET, P. et al. A síndrome metabólica em crianças e adolescentes. Lanceta, v. 369, p. 2059-2061, 2007.

Published

2020-08-27

How to Cite

Pimentel, M. M., Melo, F. C. T. de, Aguiar, G. R. da C., Marques, G. S., Queiroz, M. G., Medeiros, C. C. M., & Carvalho, D. F. de. (2020). Índice TyG como ferramenta para diagnóstico de resistência insulínica em crianças e adolescentes / TyG index as a tool for the diagnosis of insulin resistance in children and adolescents. Brazilian Journal of Development, 6(8), 62879–62889. https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-645

Issue

Section

Original Papers