Roda de conversa musical: uma abordagem colaborativa em educação musical na escola / Musical conversation circle: a collaborative approach in musical education in school

Authors

  • Maria das Dores Bezerra
  • Miguel Oliveira Ferreira

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-635

Keywords:

Colaboração, Diálogo, Identificações, Educação MusicalColaboração, Educação Musical

Abstract

Fruto de pesquisa de mestrado que enlaça apreciação musical, diálogo e formação crítica dos estudantes, o trabalho em questão reconhece a impossibilidade de ignorar o acesso massificado dos alunos às obras artísticas propagadas pela Indústria Cultural (ADORNO & HORKHEIMER, 1947). Com isso em mente, defendemos a necessidade do ensino de Música na escola inovar em suas práticas, de modo a favorecer uma postura crítica dos alunos acerca da cultura de massa. Negar a influência desse acesso no cotidiano não corrobora com o diálogo (BOHM, 1998) entre escola, experiência (BONDIA, 2002; BENJAMIN, 1987) e sentido (DUARTE Jr., 2000). Nessa perspectiva, o objetivo desse estudo foi construir uma abordagem pedagógica em educação musical dialogada com o cotidiano dos alunos e focada na colaboração e construção de sua percepção crítica. Enquanto atividade colaborativa embasada em uma metodologia qualitativa e de pesquisa-ação, a Roda de Conversa Musical pressupôs que o envolvimento e a comunicação dinâmica entre diversos colaboradores: alunos, músicos, professores, entre outros participantes, partilhando suas histórias de vida e vivências musicais, suscitassem questões a respeito de suas origens, influências, identificações, formação crítica e musicalidade. Entre os resultados da Roda de Conversa Musical, a colaboração mediadora dos profissionais da música, acolhendo as identificações dos alunos, contribuiu para que os participantes percebessem a condição da música enquanto produto da Indústria Cultural. Esse instrumento metodológico indicou uma mudança de paradigma no que se refere à prática de ensino e à transformação das aulas de arte na escola em espaço de formação crítica e identitária dos sujeitos.

References

ADORNO, T. W. HORKHEIMER, M. A dialética do esclarecimento: Fragmentos Filosóficos. 1947. Disponível em https://nupese.fe.ufg.br/up/208/o/fil_dialetica_escla

rec.pdf. Acessado em 10 de junho de 2017.

_______________. O fetichismo na música e a regressão da audição. In: 1996 (Coleção Os Pensadores, 16). Disponível em: www.mom.arq.ufmg.br/mom/babel/tex

tos/adorno-dialetica-positivismo.pdf. Acesso em 05 de maio de 2017.

BENJAMIM, W. Obras escolhidas. Magia e Técnica, Arte e Política. Ensaios Sobre Literatura e História da Cultura. Vol. 1. São Paulo: Editora Brasiliense. 1987. 3ª edição.

BOHM, D. On Dialogue. Londres: Routledge, 1998. Disponível em http://sprott.ph

ysics.wisc.edu/Chaos-Complexity/dialogue.pdf. Acessado em 23 de setembro de 2016.

BONDÍA, J. L. Notas sobre Experiência e o Saber da Experiência. Revista Brasileira de Educação. São Paulo, 2002.

____________. Experiência e Alteridade em Educação. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v.19, n2, p.04-27, jul./dez. 2011. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/article/download/2444/1898. Acesso em 11 de julho de 2017.

BRANDÃO, R. C. Repensando a Pesquisa Participante. 3º Edição, Editora Brasiliense. São Paulo, 1987.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Curricular Comum. Proposta Preliminar. Segunda versão revista. Brasília: MEC, 2016. Disponível em: basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_publicacao.pdf. Acesso em 14 de julho de 2017.

BRITO et al. Disponível em: Da prática à teoria: entrevistas aplicadas a rodas de conversa e a sua eficácia para o ensino-aprendizagem. Brazilian Journal of Development., Curitiba, v. 6, n. 3, p. 14325-14330 Mar.. 2020. ISSN 2525-8761https://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwjCrdGJqKvrAhUMIbkGHSYtABQQFjABegQIARAB&url=http%3A%2F%2Fwww.brazilianjournals.com%2Findex.php%2FBRJD%2Farticle%2Fdownload%2F7948%2F6893&usg=AOvVaw2GGLScvMm1duyCCgBOMH21, Acesso em 17 de agosto de 2020.

DUARTE Jr. J. F. O Sentido dos Sentidos: A Educação (do) Sensível. 5ª. ed. Curitiba: Criar edições, 2010.

______________. Fundamentos Estéticos da Educação. São Paulo: Cortez. Autores Associados. Uberlândia, MG. Universidade de Uberlândia, 1981.

GOMES, R. H. S. F. Convite à perversão. Opus, Porto Alegre, v. 21, n. 1, p. 101-118, jun. 2015.

________________. Sensível, eu?! Reflexões Sobre o (Não) Lugar da Sensibilidade na Educação. 2015. IN: ALBUQUERQUE, L. B.; ROGÉRIO, P.; NASCIMENTO, M. A. T. Educação Musical: Reflexões, Experiências e Inovações. Fortaleza. Edições UFC, 2015.

HALL, S. A identidade cultura na pós-modernidade. 10ª. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

________. Quem precisa de identidade? In: Identidade e diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. (SILVA, Tomaz Tadeu, org.) 5a. ed., Petrópolis, RJ: Ed. Vozes, 2004, pp. 103-133.

LIMA, M. G. MOURA, A. F. A Reinvenção da Roda: Roda de Conversa: Um Instrumento Metodológico Possível.Revista Temas em Educação, João Pessoa, v.23, n.1, p. 98-106, jan.-jun. 2014. Disponível em: www.okara.ufpb.br/ojs/index.php/

rteo/article/viewFile/18338/11399. Acesso em 10 de julho de 2017.

MINAYO, M. C. S. (org.) GOMES, R. DESLANDES, F. S. Pesquisa Social: Teoria, Método e Criatividade. 28ª edição. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

PDDU, Lei n.º 2569/ 2000. Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano do Município de Juazeiro do Norte. Disponível em https://pdpjuazeiro.files.wordpress.com/2012/0

/lei-2-569-2000_lei-de-organizac3a7c3a3o-territorial.pdf. Acessado em 25 de junho de 2017.

Reféns da Sociedade. Qual é o Significado de RAP? Disponível em: http://refensda

sociedade.no.comunidades.net/qual-e-o-significado-do-rap. Acesso em 30 de junho de 2017.

SILVA, A. A Roda de Conversa e sua Importância na Sala de Aula. Rio Claro: SP, 2012. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/121152. Acessado em 14 de julho de 2017.

Site população. População dos bairros João Cabral e Lagoa Seca. Disponível em: http://populacao.net.br/bairro-buscar.php. Acesso em 10 de julho de 2017.

UJIIIE, N. T. Teoria e Metodologia do Ensino da Arte. Guarapuava. Unicentro, 2013.

Published

2020-08-27

How to Cite

Bezerra, M. das D., & Ferreira, M. O. (2020). Roda de conversa musical: uma abordagem colaborativa em educação musical na escola / Musical conversation circle: a collaborative approach in musical education in school. Brazilian Journal of Development, 6(8), 62741–62748. https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-635

Issue

Section

Original Papers