Conhecimento dos pais ou responsáveis sobre descarte das excretas de crianças em tratamento quimioterápico antineoplásico / Knowledge of parents or guardians about disposal of excreta from children undergoing antineoplastic chemotherapy

Authors

  • Maria Vitoria dos Santos da Conceição
  • Irena Penha Duprat
  • Thyara Maia Brandão
  • Janine Melo de Oliveira
  • Vitória Rejane de Lira Ferreira Silva

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-613

Keywords:

Enfermagem Oncológica, Quimioterapia, Eliminação de Excretas.

Abstract

Objetivo: descrever o conhecimento dos pais ou responsáveis sobre o descarte das excretas de crianças em tratamento quimioterápico antineoplásico. Métodos: estudo descritivo, transversal, de abordagem quantitativa, realizado na Oncopediatria de um hospital da rede privada de Maceió. A amostra, não probabilística por conveniência, foi composta por 26 participantes. Os dados foram coletados através de um instrumento construído pelas autoras, ordenados no Excel. Resultados: houve um predomínio do sexo feminino (96,2%) e o maior grau de parentesco foi o de mãe (69,2%). 21 (80,2%) participantes afirmaram ter recebido informações gerais sobre quimioterapia no início do tratamento, no entanto, apenas 16 (61,5%) disseram ter sido orientados sobre o descarte das excretas durante e/ou após os primeiros dias de infusão das drogas. Conclusão: os pais ou responsáveis de crianças em tratamento quimioterápico, demonstraram insuficiência de informação sobre os riscos no descarte das excretas e desconhecimento de medidas preventivas para evitar os danos tardios.

References

Borges GG, Nunes LMP, Santos LCG, Silvino ZR. Biossegurança na central de quimioterapia: o enfermeiro frente ao risco químico. Rev. Bras. De Cancerologia. 2014; 60(3):247-50.

Untura LP, Rezende LF. A função cognitiva em pacientes submetidos à quimioterapia: uma revisão integrativa. Rev. Bras. De Cancerologia. 2012; 58 (2): 257-65.

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Manual de boas práticas: exposição ao risco químico na central de quimioterapia: conceitos e deveres. 2015. Disponível em: https://www.inca.gov.br/publicacoes/manuais/manual-de-boas-praticas-exposicao-ao-risco-quimico-na-central-de-quimioterapia

Martins I, Rosa HVD. Considerações toxicológicas da exposição ocupacional aos fármacos antineoplásicos. Rev. Bras. Med. Trab. 2004; 2(2):118-25.

Almeida TMS. Biossegurança e responsabilidade profissional dos trabalhadores de enfermagem no manuseio de quimioterápicos antineoplásicos sob a ótica da bioética. [Dissertação] Florianópolis (SC): Universidade Federal de Santa Catarina; 2003.

ASHP - ASHP Guidelines on Handling Hazardous Drugs. Am J Health-Syst Pharm. 2006; 63:1172-93.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 220, de 21 de setembro de 2004. Aprova o Regulamento Técnico de funcionamento dos Serviços de Terapia Antineoplásica. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília; 2004. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2004/rdc0220_21_09_2004.html

Alves DFS, Guirardello EB, Kurashima AY. Estresse relacionado ao cuidado: o impacto do câncer infantil na vida dos pais. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2013; 21(1).

Salles PS, Castro RCBR. Validação do material informativo a pacientes em tratamento quimioterápico e aos familiares. Rev. Esc. Enferm. USP. 2010; 44(1): 182-9.

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Estimativa 2012: incidência de câncer no Brasil. 2011. Disponível em: http://portal.saude.sp.gov.br/resources/ses/perfil/gestor/homepage/estimativas-de-incidencia-de-cancer-2012/estimativas_incidencia_cancer_2012.pdf

Silva SMO. Consulta de enfermagem no ambulatório de quimioterapia do centro de assistência de alta complexidade em oncologia – hupaa. GEP NEWS. 2018; 1(1): 75-80.

Santa Casa BH. Cartilha de orientação ao paciente em quimioterapia. 2019. Disponível em: http://www.santacasabh.org.br/ver/cartilha_de_orienta%C3%A7%C3%A3o_ao_paciente_em_quimioterapia.html

Cartilha Estado de São Paulo Pinto LC, Sousa FR. Manual de Orientação para pacientes em tratamento quimioterápico. 2013. Disponível em: http://www.iamspe.sp.gov.br/wp-content/uploads/2017/01/orient-pac-quimio.pdf

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Quimioterapia, orientações ao paciente. 2010. Disponível em: https://www.inca.gov.br/publicacoes/cartilhas/quimioterapia

Carvalho RMC. Avaliação da prescrição médica na pediatria de um hospital oncológico do estado da Paraíba: elaboração de um guia farmacoterapêutico para promoção do uso racional de antineoplásicos. [Monografia]. João Pessoa (PB): Universidade Federal da Paraíba; 2015.

Silva LF, Reis PED. Avaliação do conhecimento da equipe de enfermagem sobre riscos ocupacionais na administração de quimioterápicos. Rev. Bras. De Cancerologia. 2010; 56(3): 311-20.

Maia PG, Brito JC. Riscos relacionados à exposição de trabalhadores a quimioterápicos antineoplásicos: uma análise crítica da produção científica brasileira. Revista Tempus Actas de Saúde Coletiva. 2011.

Bin A. Risco ocupacional frente à manipulação de quimioterápicos antineoplásicos: percepção de enfermeiros. [Dissertação] Santa Maria (RS) - Universidade Federal de Santa Maria, 2017.Salles PS, Castro RCBR. Validação do material informativo a pacientes em tratamento quimioterápico e aos familiares. Rev. Esc. Enferm. USP. 2010; 44(1): 182-9.

Ferreira AR, Ferreira EB, Campos MCT, Reis PED, Vasques CI. Medidas de Biossegurança na Administração de Quimioterapia Antineoplásica: Conhecimento dos Enfermeiros. Revista Brasileira de Cancerologia. 2016; 62(2):137-45.

Instituto Estadual de hematologia Arthur de Siqueira Cavalcanti. Manual do paciente em quimioterapia. 2006. Disponível em: http://www.hemorio.rj.gov.br/Html/pdf/Manuais/quimioterapia.pdf

Published

2020-08-27

How to Cite

Conceição, M. V. dos S. da, Duprat, I. P., Brandão, T. M., Oliveira, J. M. de, & Silva, V. R. de L. F. (2020). Conhecimento dos pais ou responsáveis sobre descarte das excretas de crianças em tratamento quimioterápico antineoplásico / Knowledge of parents or guardians about disposal of excreta from children undergoing antineoplastic chemotherapy. Brazilian Journal of Development, 6(8), 62441–62451. https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-613

Issue

Section

Original Papers