Etnobotânica do jenipapo (Genipa americana L., Rubiaceae) entre agricultores no município de Carlinda, Mato Grosso, Brasil / Ethnobotany of genipap (Genipa americana L., Rubiaceae) among farmers in the municipality of Carlinda, Mato Grosso, Brazil

Authors

  • Danieli Aline Cigolini Ruzza
  • Ana Aparecida Bandini Rossi
  • José Martins Fernandes
  • Eliane Cristina Moreno de Pedri
  • Auana Vicente Tiago
  • Rosimeire Barboza Bispo
  • Kellen Coutinho Martins

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-509

Keywords:

Agricultura familiar, Conhecimento popular, Conservação.

Abstract

Genipa americana é conhecida popularmente por jenipapo. Objetivamos, com este trabalho, realizar o estudo etnobotânico do jenipapo com agricultores no município de Carlinda, Mato Grosso, almejando conhecer como os agricultores identificam a espécie, quais os tipos de usos, bem como os usos com maior concordância entre os informantes. Vinte moradores de comunidades rurais do município de Carlinda participaram do estudo, selecionados pelo método de “Bola-de-Neve”. Os dados foram analisados quali e quantitativamente com a concordância de uso entre os informantes, método adaptado de Amorozo e Gély (1988). Os agricultores relataram reconhecer o jenipapo principalmente pela folha, fruto e porte da árvore. Foram obtidas 30 formas de uso, nas categorias alimentar, tecnologia/artesanal, medicinal e outros. As principais partes utilizadas são folhas, frutos e a casca do tronco para fins medicinais, culinária e tecnologia. As maiores concordâncias de uso entre os agricultores foram para o preparo do licor (CUPc=29,17), suco (CUPc=16,67) e uso do fruto, folha e casca para tratamento dos rins (CUPc = 16,67). Os agricultores não precisam derrubar as árvores para fazer o uso dos recursos da espécie, não põem em risco a diversidade genética, nem a distribuição da espécie na região estudada.

References

ABRAMOVAY, R. (1999). Agricultura familiar e desenvolvimento territorial. Revista da Associação Brasileira de Reforma Agrária, 28(1), 1-29.

ALBUQUERQUE, U. P., LUCENA, R. F. P. (2004). Métodos e técnicas na pesquisa Etnobotânica. Recife: Livro Rápido/NUPEEA.

ALBUQUERQUE, U. P., HANAZAKI, N. (2006). As pesquisas etnodirigidas na descoberta de novos fármacos de interesse médico e farmacêutico: fragilidades e perspectivas. Revista Brasileira de Farmacognosia, 16, 678-689. DOI: 10.1590/S0102-695X2006000500015

ALHO, C. J. R. (2012) Importância da biodiversidade para a saúde humana: uma perspectiva ecológica. Estudos Avançados 26 (74), 151-165. DOI: 10.1590/S0103-40142012000100011

ALMEIDA, L. S., Gama, J. R. V., Oliveira, F. A., Ferreira, M. S. G., Menezes, A. J. E. A., Gonçalves, D. C. M. (2013). Uso de espécies da flora na comunidade rural Santo Antônio, BR-163, Amazônia Brasileira. Floresta e Ambiente, 20(4), 435-446. DOI: 10.4322/floram.2013.044

ALMEIDA, S. E., PASA, M. C., GUARIN, V. L. M. S. (2014). Uso da biodiversidade em quintais de comunidades tradicionais da Baía de Chacorore, Barão de Melgaço, Mato Grosso, Brasil. Biodiversidade, 13(1), 141-155.

AMOROZO, M. C. M., GÉLY, A. (1988). Uso de plantas medicinais por caboclos do Baixo Amazonas. Barcarena, PA, Brasil. Boletim do Museu Emílio Goeldi, 4, 47-129.

AMOROZO, M. C. M. (2002). Uso e diversidade de plantas medicinais em Santo Antônio do Leverger, MT, Brasil. Acta Botânica Brasílica, 16(2), 189-203.

ANDRADE, G. K. O., FERREIRA, R. A., FERNANDES, M. M., DA SILVA, T. R., SOUZa, I. B. A., MAGALHÃES, J. S. (2018). Regeneração natural em área de reflorestamento misto com espécies nativas no município de Laranjeiras, SE. Revista de Ciências Agrárias - Amazonian Journal of Agricultural and Environmental Sciences, 61. http://dx.doi.org/10.22491/rca.2018.2779

ARAÚJO, N. A., PINHEIRO, C. U. B. (2009). Relações ecológicas entre a fauna ictiológica e a vegetação ciliar da região lacustre do baixo pindaré na baixada maranhense e suas implicações na sustentabilidade da pesca regional. Boletim do Laboratório de Hidrobiologia, 22(1), 55-68.

BACHAND, M., TRUDEL, O. C., ANSSEAU, C., ALMEIDA-CORTEZ, J. (2009). Dieta de Tapirus terrestres Linnaeus em um fragmento de Mata Atlântica do Nordeste do Brasil. Revista Brasileira de Biociências, 7(2), 188-194.

BARREIRA, T. F., PAULA FILHO, G. X., RODRIGUES, V. C. C., ANDRADE, F. M. C., SANTOS, R. H. S., PRIORE, S. E., PINHEIRO-SANT’ANA, H. M. (2015). Diversidade e equitabilidade de Plantas Alimentícias Não Convencionais na zona rural de Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, 17(4), 964-974. DOI: 10.1590/1983-084X/14_100

BAWA, K. S., PERRY, D. R., BEACH, J. H. (1985). Reproductive biology of tropical lowland rain forest trees. I. Sexual systems and incompatibility mechanisms. American Journal of Botany, 72(3), 331-345.

BENTES, A. S., SOUZA, H. A. L., AMAYA-FARFAN, J., LOPES, A. S., FARIA, L. J. G. (2015). Influence of the composition of unripe genipap (Genipa americana L.) fruit on the formation of blue pigment. Journal of Food Science and Technology, 52(6), 3919–3924. DOI: 10.1007/s13197-014-1651-9

BENTES, A. S., MERCADANTE, A. Z. (2014). Influence of the stage of ripeness on the composition of iridoids and phenolic compounds in genipap (Genipa americana L.). Journal of Agricultural and Food Chemistry, 62, 10800?10808. DOI: 10.1021/jf503378k

BERNARD, H. R. (2002). Research methods in anthropology: qualitative and quantitative approaches. Walnut Creek: Altamira Press.

BRANDÃO, A. S. P., REZENDE, G. C., MARQUES, R. W. C. (2006). Crescimento agrícola no período 1999/2004: a explosão da soja e da pecuária bovina e seu impacto sobre o meio ambiente. Economia Aplicada, 10(2), 249-266. DOI: 10.1590/S1413-80502006000200006

BRUN, A., FULLER, A. (1991). Farm family pluriactivity in Western Europe. United Kingdow: The Arkleton Research.

BUDOWSKI, G. (1991). Aplicabilidad de los sistemas agroflorestais. In Anais do Seminário sobre planejamento de projetos auto-sustentáveis de lenha Praamérica Latina e Caribe, Turrialba: FAO, 1, 161-167.

CABALLERO, J. (1983). Perspectiva para o el que hacer etnobotânico em México. In: Barrera, A. (Ed.). La etnobotânica: três puntos de vista e una perspectiva. Xalapa: Inst. Nac. de Investigaciones sobre recursos bióticos, 25-28p.

CAIONI, C. (2015). Dinâmica da temperatura superficial e a agricultura familiar (produção hortícola) no munícipio de Carlinda/MT (Dissertação de mestrado). Universidade do Estado de Mato Grosso, Alta Floresta, MT, Brasil.

CAMARGO, F. F., SOUZa, T. R., COSTA, R. B. (2014). Etnoecologia e etnobotânica em ambientes de Cerrado no Estado de Mato Grosso. Interações, 15(2), 353-360. doi: https://doi.org/10.1590/S1518-70122014000200013

CARVALHO, P. E. R. (2003). Espécies arbóreas brasileiras: Coleção Espécies Arbóreas Brasileiras. Brasília, DF: Embrapa informações Tecnológica.

CRESTANA, C. S. M., BATISTA, E. A., MARIANO, G. (1992). Fenologia da frutificação de Genipa americana L. (Rubiaceae) em mata ciliar do Rio Moji Guaçu, SP. Instituto de Pesquisa e Estudos Florestais, 45, 31-34.

CRESTANA, C. S. M. (2000). Estrutura populacional de Genipa americana L. (Rubiaceae) em mata riparia do Rio Moji-guaçu, em Conchal – SP. Revista Instituto Florestal, 12(2), 105-117.

DE SOUSA JÚNIOR, D. L., DA SILVA BENJAMIM, Í. M., TEOTÔNIO, L. E. O., GONÇALVES, F. J., SALVIANO, C. M. T., LEANDRO, R. C., LOPES, M. J. P., AQUINO, P. E. A., LEITE, N. F. (2019). Efeito Antimicrobiano e Modulador do Extrato Hidroalcoólico de Genipa Americana (Jenipapo). Revista Saúde, 45(1). DOI: 10.5902/2236583433472

DIEGUES, A. C. (2000). Etnoconservação: novos rumos para a proteção da natureza nos trópicos. 2. ed. São Paulo.

EMPERAIRE, L., ELOY, L. (2008). A cidade, um foco de diversidade agrícola no Rio Negro (Amazonas, Brasil). Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, 3(2), 195-211. DOI: 10.1590/S1981-81222008000200005

FARID, L. H. (1992). Diagnóstico preliminar dos impactos ambientais gerados por garimpos de ouro em Alta Floresta/ MT: um estudo de caso. Rio de Janeiro: CETEM/ CNPq.

FERNANDES, J. M., GARCIA, F. C. P., AMOROZO, M. C. M., SIQUEIRA, L. C., MAROTTA, C. P. B., CARDOS, I. M. (2014). Etnobotânica de Leguminosae entre agricultores agroecológicos na Floresta Atlântica, Araponga, Minas Gerais, Brasil. Rodriguésia, 65(2), 539-554. DOI: 10.1590/S2175-78602014000200015

FERNANDES, J. M., SOARES-LOPES, C. R. A., RIBEIRO, R. S., SILVA, D. R. (2015). Leguminosae no acervo do Herbário da Amazônia Meridional, Alta Floresta, Mato Grosso. Enciclopédia Biosfera, 11(21), 2272-2293.

FERRAZ, I. D. K., LEAL FILHO, N., IMAKAWA, A. M., VARELA, V. P., PIÑA-RODRIGUES, F. C. M. (2004). Características básicas para um agrupamento ecológico preliminar de espécies madeireiras da floresta de terra firme da Amazônia Central. Acta Amazônica, 34(4), 621-633. DOI: 10.1590/S0044-59672004000400014

FERREIRA, L. V., VENTICINQUE, E., ALMEIDA, S. (2005). O desmatamento na Amazônia e a importância das áreas protegidas. Estudos Avançados, 19(53), 157-166. DOI: 10.1590/S0103-40142005000100010

FIDALGO, O., BONONI, V. L. R. (1987). Técnicas de coleta, preservação e herborização do material botânico. São Paulo: Instituto de Botânica.

FILARDI, F. L. R. et al. (2018). Brazilian Flora 2020: Innovation and collaboration to meet Target 1 of the Global Strategy for Plant Conservation (GSPC). Rodriguésia, 69(4): 1513-1527. DOI: 10.1590/2175-7860201869402

FREITAS, E. C. S., OLIVEIRA NETO, S. N., FONSECA, D. M., SANTOS, M. V., LEITE, H. G., MACHADO, V. D. (2013). Deposição de serapilheira e de nutrientes no solo em sistema Agrossilvipastoril com eucalipto e acácia. Revista Árvore, 37(3), 409-417. DOI: 10.1590/S0100-67622013000300004

FULLER, A. M., BRUN, A. (1988). “Social-economic aspects of pluriactivity in Western Europe”, in Rural Change in Europe, Arkleton Research, 147-167.

FULLER, A. M. (1983). “Part-time farming and the farm family: a note for future research”. Sociologia Ruralis, 23(1), 5-9.

GANDOLFO, E. S., HANAZAKI, N. (2011). Etnobotânica e urbanização: conhecimento e utilização de plantas de restinga pela comunidade nativa do distrito do Campeche (Florianópolis, SC). Acta Botanica Brasilica, 25(1), 168-177.

GASQUES, A. P., MAGALHÃES, C. L., RAULINO, E. W. H. (2015). As origens de Carlinda: do sonho do projeto de colonização para os projetos de assentamento da reforma agrária. MTFAF- Mostra de trabalhos acadêmicos, 1(3), 109-113.

GOMES, J. B. M., VAN LEEUWEN, J., FERREIRA, S. A., FALCÃO, N. P. D. S., FERREIRA, C. A. C. (2010). Nove Espécies Frutíferas da Várzea e Igapó para Aquicultura, Manejo da Pesca e Recuperação de Áreas Ciliares. Manaus: INPA.

GUARIM NETO, G., SANTANA, S. R., SILVA, J. V. B. (2000). Notas etnobotânicas de espécies de Sapindaceae jussieu. Acta Botanica Brasilica, 14(3), 327- 334. DOI: 10.1590/S0102-33062000000300009

GURGEL GARRIDO, L. M. A., SIQUEIRA, A. C. M. F., CRUZ, S. F., ROMANELU, R. C., ETIORI, L. C., CRESTANA, C. S. M., SILVA, A. A., MORAIS, E., ZANATIO, A. C. S., SATO, A. S. (1997). Programa de melhoramento genético florestal do Instituto Florestal (acervo). Instituto Florestal – Série Registros, 18, 1-53.

HARDY, K., BUCKLEY, S., COLLINS, M. J., ESTALRRICH, A., BROTHWELL, D., COPELAND, L., GARCÍA-TABERNERO, A., GARCÍA-VARGAS, S., LA RASILLA, M., LALUEZA-FOX, C., HUGUET, R., BASTIR, M., SANTAMARÍA, D., MADELLA, M., WILSON, J., CORTÉS, A. F., ROSAS, A. (2012). Neanderthal medics? Evidence for food, cooking, and medicinal plants entrapped in dental calculus. Naturwissenschaften, 99(8), 617–626. DOI: 10.1007/s00114-012-0942-0

HENRY, A. G., BROOKSA, A. S., PIPERNO, D. R. (2011). Microfossils in calculus demonstrate consumption of plants and cooked foods in Neanderthal diets (Shanidar III, Iraq; Spy I and II, Belgium). Proceedings of the National Academy of Sciences, 108(2), 486-491. DOI: 10.1073/pnas.1016868108

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2020, abril 2). Panorama - Carlinda. Recuperado de: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mt/carlinda/panorama>.

JESUS, Y. L., LOPES, E. T., COSTA, E. V. (2015). Descobrindo as Ciências na Cultura Indígena: Pinturas Corporais. Revista Curiá: múltiplos saberes, 1(1), 16.

JOSHI, A. R., JOSHI, K. (2000). Indigenous knowledge and uses of medicinal plants by local communities of the Kali Gandaki Watershed Area, Nepal. Journal of Ethnopharmacology, 73(1-2), 175–183. DOI: 10.1016/S0378-8741(00)00301-9

KOKUBUN, H. S., ESPER, G. V. Z., FRANCIOLLI, A. L. R., OLIVEIRA, F. M., SILVA, R. E. G., MIGLINO, M. A. (2012). Estudo histológico e comparativo das papilas linguais dos cervídeos Mazama americana e Mazama gouzoubira por microscopia de luz e eletrônica de varredura. Pesquisa Veterinária Brasileira, 32(10), 1061-1066. DOI: 10.1590/S0100-736X2012001000021

LAURANCE, W. F., VASCONCELOS, H. L. (2009). Consequências ecológicas da fragmentação florestal na Amazônia. Oecologia Brasiliensis, 13(3), 434-451.

LENTINI, M., PEREIRA, D., CELENTANO, D., PEREIRA, R. (2005). Fatos Florestais da Amazônia 2005. Belém: Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia.

LOMBARDI, M. (2011, abril 19) Êxodo rural cai pela metade em uma década, diz IBGE. UOL notícias. Recuperado de: <http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2011/04/29/exodo-rural-cai-pela-metade-em-uma-decada-diz-ibge.htm>.

LOPES, C. R. A. S. (2015). Herbário da Amazônia Meridional, Mato Grosso (HERBAM). Bioscience, Edição Especial, 4(6), 36-39.

LORENZI, H. (2000). Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Nova Odessa: Instituto Plantarum.

LORENZI, H. E., MATOS, F. J. A. (2002). Plantas medicinais no Brasil: Nativas e exóticas. Nova Odessa: Instituto Plantarum.

LOWE, A. J., BOSHIER, D., WARD, M., BACLES, C. F. E., NAVARRO, C. (2005). Genetic resource impacts of habitat loss and degradation; reconciling empirical evidence and predicted theory for neotropical trees. Heredity, 95(4), 255-273. DOI: 10.1038/sj.hdy.6800725

MATO GROSSO (2010). Plano Territorial de Desenvolvimento Rural Sustentável-Território da Cidadania. Portal da Amazônia. Conselho Executivo de Ações da Agricultura Familiar: Alta Floresta-MT.

MARTÍNEZ, G. B., MOURÃO JUNIOR, M., BRIENZA JUNIOR, S. (2010). Seleção de ideótipos de espécies florestais de múltiplo uso em planícies fluviais do Baixo Amazonas, Pará. Acta Amazônica, 40(1), 65 -74.

OLIVEIRA, D. L. (2011). Viabilidade econômica de algumas espécies medicinais nativas do cerrado. Estudos, 38(2), 301-332.

PARK, J. E., LEE, J. Y., KIM, H. G., HAHN, T. R., PAIK, Y. S. (2002). Isolation and characterization of water-soluble intermediates of blue pigments transformed from geniposide of Gardenia jasminoides. Journal of Agricultural and Food Chemistry, 50, 6511?6514.

PATZLAFF, R. G., PEIXOTO, A. L. (2009). A pesquisa em etnobotânica e o retorno do conhecimento sistematizado à comunidade: um assunto complexo. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, 16(1), 237-246.

PEREIRA, Z. V., FERNANDES, S. S. L., SANGALLI, A., MUSSURY, R. M. (2012). Usos múltiplos de espécies nativas do bioma Cerrado no Assentamento Lagoa Grande, Dourados, Mato Grosso do Sul. Revista Brasileira de Agroecologia, 7(2),1 26-136.

PEREIRA, B. E., DIEGUES, A. C. (2010). Conhecimento de populações tradicionais como possibilidade de conservação da natureza: uma reflexão sobre a perspectiva da etnoconservação. Desenvolvimento e Meio ambiente, 22, 37-50.

PERONI, N., HANAZAKI, N., BEGOSSI, A., ZUCHIWSCHI, E., LACERDA, V. D., MIRANDA, T. M. (2016). Homegardens in a micro-regional scale: contributions to agrobiodiversity conservation in an urban-rural contexto. Ethnobiology and Conservation, 5(6), 1-17. DOI: 10.15451/ec2016-8-5.6-1-17

RIVERO, S., ALMEIDA, O., ÁVILA, S., OLIVEIRA, W. (2009). Pecuária e desmatamento: uma análise das principais causas diretas do desmatamento na Amazônia. Nova Economia, 19(1), 41-66. DOI: 10.1590/S0103-63512009000100003

ROCHA, A. F., PAULA, D. C. J., SOUZA, N. S., SILVA, P. C. B., MIRANDA, A. S., ZAMADEI, T., SOUZA, A. P., MACHADO, N. G., SANTOS, F. M. M., NOGUEIRA, J. S., NOGUEIRA, M. C. J. A. (2015). Variações microclimáticas de áreas urbanas em biomas no estado de Mato Grosso: Cuiabá e Sinop. Revista Gestão & Sustentabilidade Ambiental, 4, 246-257. DOI: 10.19177/rgsa.v4e02015246-257

SALTOS, R. V. A., VÁSQUEZ, T. E. R., LAZO, J. Á., BANGUERA, D. V., GUAYASAMÍN, P. D. R., VARGAS, J. K. A., PEÑAS, I. V. (2016). The use of medicinal plants by rural populations of the Pastaza province in the Ecuadorian Amazon. Acta Amazônica, 46(4), 355-366. DOI: 10.1590/1809-4392201600305

SANTOS, M. J. C., PAIVA, S. N. (2002). Os sistemas agroflorestais como alternativa econômica em pequenas propriedades rurais: estudo de caso. Ciência Florestal, 12(1), 135-141. DOI: 10.5902/198050981707

SELUCHINESK, R. D. C. (2008). De heróis a vilões: imagem e auto-imagem dos colonos da Amazônia mato-grossense (Tese de doutorado). Centro de Desenvolvimento Sustentável, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil.

SILVA, D. B., SALOMÃO, N. A., CARVALHO, P. C. L., WETZEL, M. M. V. S. (2006). Jenipapo. In: Vieira RF, Costa TSA, Silva DB, Ferreira FR, Sano SM. 2006. Frutas Nativas da Região Centro-Oeste do Brasil. Brasília-DF: Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia.

SILVA, N., LUCENA, R. F. P., LIMA, J. R. F., LIMA, G. D. S., CARVALHO, T. K. N., SOUSA JÚNIOR, S. P., ALVES, C. A. B. (2014). Conhecimento e uso da vegetação nativa da caatinga em uma comunidade rural da Paraíba, Nordeste do Brasil. Boletim Museu de Biologia Mello Leitão, 34, 5-37.

SIVIERO, A., DELUNARDO, T. A., HAVERROTH, M., OLIVEIRA, L. C., MENDONÇA, A. M. S. (2011). Cultivo de espécies alimentares em quintais urbanos de Rio Branco, Acre, Brasil. Acta Botânica Brasílica, 25(3), 549-556. DOI: 10.1590/S0102-33062011000300006

SOUZA, V. C., LORENZI, H. (2008). Botânica Sistemática - Guia ilustrado para a identificação das famílias de fanerógamas nativas e exóticas no Brasil, baseado em APG II. Nova Odessa: Plantarum.

SOUZA, M. C. S., PIÑA-RODRIGUES, F. C. M. (2013). Desenvolvimento de espécies arbóreas em sistemas agroflorestais para recuperação de áreas degradadas na floresta ombrófila densa, Paraty, RJ. Revista Árvore, 37(1), 89-98. DOI: 10.1590/S0100-67622013000100010

STRONG, J. N., FRAGOSO, J. M. V. (2006). Seed Dispersal by Geochelone carbonaria and Geochelone denticulata in Northwestern Brazil. Biotropica, 38(5), 683–686. DOI: 10.1111/j.1744-7429.2006.00185.x

TIAGO, P. V., ROSSI, A. A. B., PEDRI, E. C. M., FERNANDES, J. M., TIAGO, A. V., LIMA, J. A. (2019). Levantamento etnobotânico do jatobá (Hymenaea courbaril L., Fabaceae) no norte do estado de Mato Grosso, Brasil. Gaia Scientia, 13(1), 80-90. DOI: 10.22478/ufpb.1981-1268.2019v13n1.44089

TULER, A. C., PEIXOTO, A. L., SILVA, N. C. B. (2019). Plantas alimentícias não convencionais (PANC) na comunidade rural de São José da Figueira, Durandé, Minas Gerais, Brasil. Rodriguésia, 70. DOI: 10.1590/2175-7860201970077

UEDA, S., IWAHASHI, Y. (1991). Production of anti-tumor-promoting iridoid glucosides in Genipa americana and its cell cultures. Journal of Natural Products, 54(6), 1677-1680. DOI: 10.1021/np50078a032

UMETSU, R. K., PEREIRA, N., CAMPOS, E. M. F. P., UMETSU, C. A., MENDONÇA, R. A. M., BERNASCONI, P., CAMARGO, M. F. (2012). Análise morfométrica e socioambiental de uma bacia hidrográfica amazônica, Carlinda, MT. Revista Árvore, 36(1), 83-92. DOI: 10.1590/S0100-67622012000100010

ZAPPI, D. C., SASAKI, D., MILLIKEN, W., IVA, J., HENICKA, G. S., BIGGS, N., FRISBY, S. (2011). Plantas vasculares da região do Parque Estadual Cristalino, norte de Mato Grosso, Brasil. Acta Amazônica, 41(1), 29-38. DOI: 10.1590/S0044-59672011000100004

ZAPPI, D. C., SEMIR, J., PIEROZZI, N. I. (1995). Genipa infundibuliformis sp. nov. and notes on Genipa americana (Rubiaceae). Kew Bulletin, 50(4), 761-771.

WARD, M., DICK, C. W., GRIBEL, R., LOWE, A. J. (2005). To self, or not to self…a review of outcrossing and pollen-mediated gene flow in neotropical trees. Heredity, 95(4), 246-254. DOI: 10.1038/sj.hdy.6800712

Published

2020-08-24

How to Cite

Ruzza, D. A. C., Rossi, A. A. B., Fernandes, J. M., Pedri, E. C. M. de, Tiago, A. V., Bispo, R. B., & Martins, K. C. (2020). Etnobotânica do jenipapo (Genipa americana L., Rubiaceae) entre agricultores no município de Carlinda, Mato Grosso, Brasil / Ethnobotany of genipap (Genipa americana L., Rubiaceae) among farmers in the municipality of Carlinda, Mato Grosso, Brazil. Brazilian Journal of Development, 6(8), 61161–61184. https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-509

Issue

Section

Original Papers