Validação de protocolo de avaliação clínica em fisioterapia obstétrica / Validation of the clinical evaluation protocol in obstetric physiotherapy

Authors

  • Poliana Kelma Berto da Silva Alves Brazilian Journals Publicações de Periódicos, São José dos Pinhais, Paraná
  • Milene de Oliveira Almeida
  • Natasha Felipe da Silva
  • Andreza Crislane dos Santos
  • Jéssyca Serrão de Oliveira
  • Monique Maria Silva da Paz
  • Thais Josy Castro Freire de Assis
  • Cristina Katya Torres Teixeira Mendes

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-468

Keywords:

Fisioterapia, Obstetrícia, Estudos de validação.

Abstract

A validação de um instrumento de avaliação clínica em fisioterapia obstétrica é essencial para o desenvolvimento de uma melhor assistência às gestantes, além de otimizar o trabalho do fisioterapeuta através de um instrumento padronizado que aprimora o estudo acerca do tema. Validar um instrumento direcionado à avaliação fisioterapêutica obstétrica e implementar o instrumento com gestantes internas no Hospital Universitário Lauro Wanderley – HULW, em João Pessoa, na Paraíba. Trata-se de um estudo do tipo metodológico, com abordagem quantitativa analítica, desenvolvido em duas etapas: a validação do instrumento pelos juízes eleitos e, em seguida, a implementação do instrumento na prática clínica. Foram selecionados 87 juízes por meio da plataforma Lattes, onde 7 colaboram com o estudo, validando o instrumento. Posteriormente o instrumento foi utilizado na avaliação de 28 gestantes internas no setor de maternidade do HULW para a fase de implementação clínica. Os resultados obtidos neste estudo, de acordo com o escore geral do Coeficiente Kappa (K= 0,79), apontam um nível de concordância substancial, assim consolidando o instrumento avaliado. Dessa forma, o estudo torna disponível um instrumento para servir como ferramenta tecnológica em saúde, assim contribuindo para a melhora da assistência e cuidado em saúde e colaborando com o debate na prática obstétrica.

 

References

ALEXANDRE, Neusa Maria Costa; COLUCI, Marina Zambon Orpinelli. Validade de conteúdo nos processos de construção e adaptação de instrumentos de medidas. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 16, n. 7, p. 3061-3068, Julho 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232011000800006&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 26 Mai 2019.

BAFFI, Maria Adelia Teixeira. Modalidades de pesquisa: um estudo introdutório. 2006. Disponível em: <http://usuarios.upf.br/~clovia/pesq_bI/textos/texto02.pdf>. Acesso em: 23 out. 2019.

BAVARESCO, Gabriela Zanella et al . O fisioterapeuta como profissional de suporte à parturiente. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 16, n. 7, p. 3259-3266, July 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232011000800025&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 26 Mai 2019.

BIM, Cintia Raquel; PEREGO, Alline Lilian; PIRES-JR, Hugo. Fisioterapia aplicada à ginecologia e obstetrícia. Iniciação Científica Cesumar, v. 4, n. 1, p. 57-61, 2007. Disponível em: <http://periodicos.unicesumar.edu.br/index.php/iccesumar/article/view/51/16>. Acesso em: 19 jul. 2019.

BIO, Eliane Rodrigues. Intervenção fisioterapêutica na assistência ao trabalho de parto. 2007. Dissertação (Mestrado em Obstetrícia e Ginecologia) - Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: <https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5139/tde-12022008 141747/publico/ElianeRodriguesBio.pdf>. Acesso em: 26 Mai 2019.

DANTAS, Daniele Vieira et al . Validação clínica de protocolo para úlceras venosas na alta complexidade. Rev. Gaúcha Enferm., Porto Alegre , v. 37, n. 4, e59502, 2016. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472016000400408&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 27 Mai 2019.

DE MORAES GOMES, Bruno Silva; DE ANDRADE BASTOS, Suzana Quinet. DISTRIBUIÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE: Uma análise multivariada e espacial para os estados brasileiros, 2010. Anais, p. 1-20, 2016. Disponível em: <http://www.abep.org.br/~abeporgb/publicacoes/index.php/anais/article/viewFile/2266/2221>. Acesso em: 19 jul. 2019.

FONTELLES, Mauro José et al. Metodologia da Pesquisa Científica: Diretrizes para a elaboração de um protocolo de pesquisa. Núcleo de Bioestatística Aplicado à pesquisa. Revista Paraense de Medicina, Belém, v. 3, n. 23, p.1-8, jul. 2009. Disponível em: <http://files.bvs.br/upload/S/0101-5907/2009/v23n3/a1967.pdf>. Acesso em: 23 out. 2019.

HAIDAR, Fátima Hussein; OLIVEIRA, Urânia Fernandes; NASCIMENTO, Luiz Fernando Costa. Escolaridade materna: correlação com os indicadores obstétricos. Cadernos de Saúde Pública, [s.l.], v. 17, n. 4, p.1025-1029, ago. 2001. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s0102-311x2001000400037. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/csp/v17n4/5309.pdf>. Acesso em: 24 out. 2019.

JÚNIOR, Severino Domingos da Silva; COSTA, Francisco José. Mensuração e escalas de verificação: uma análise comparativa das escalas de Likert e Phrase Completion. PMKT–Revista Brasileira de Pesquisas de Marketing, Opinião e Mídia, v. 15, n. 1-16, p. 61, 2014. Disponível em: <http://sistema.semead.com.br/17semead/resultado/trabalhosPDF/1012.pdf>. Acesso em: 20 jul. 2019.

KISNER, Carolyn. Exercicios Terapêuticos: Fundamentos e Técnicas. 6. ed. Barueri: Manole, 2015. 1056 p.

LIMA, Geânia de Sousa Paz; SAMPAIO, Helena Alves de Carvalho. Influência de fatores obstétricos, socioeconômicos e nutricionais da gestante sobre o peso do recém-nascido: estudo realizado em uma maternidade em Teresina, Piauí. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, [s.l.], v. 4, n. 3, p.253-261, set. 2004. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s1519-38292004000300005. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbsmi/v4n3/a05v04n3.pdf>. Acesso em: 24 out. 2019.

LOGSDON, Natasha Teixeira. Uma visão diferenciada da fisioterapia obstétrica através da elaboração de um novo plano de ensino. 2010. 73 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Fisioterapia, Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, 2010. Disponível em: <https://docplayer.com.br/7205218-Uma-visao-diferenciada-da-fisioterapia-obstetrica-atraves-da-elaboracao-de-um-novo-plano-de-ensino.html>. Acesso em: 26 Mai 2019.

LOPES, Marcos Venícios de Oliveira; SILVA, Viviane Martins da; ARAUJO, Thelma Leite de. Validação de diagnósticos de enfermagem: desafios e alternativas. Rev. bras. enferm., Brasília, v. 66, n. 5, p. 649-655, Oct. 2013. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672013000500002&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 26 Mai 2019.

MAGGI, LUIS EDUARDO et al. Desenvolvimento de uma ficha de avaliação neurofuncional adulto padronizada aplicada à fisioterapia. Journal of Amazon Health Science, [S.l.], v. 1, n. 2, p. 123-143, nov. 2015. ISSN 2446-5186. Disponível em: <https://periodicos.ufac.br/index.php/ahs/article/view/69>. Acesso em: 20 jul. 2019.

MINISTÉRIO DA SAÚDE (BR); CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União [da] República Federativa do Brasil, v. 150, n. 112, 2013. Disponível: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html>. Acesso em: 19 jul. 2019.

MONTEIRO, Juliana Cristina dos Santos; NAKANO, Ana Márcia Spanó; GOMES, Flávia Azevedo. O aleitamento materno enquanto uma prática construída. Reflexões acerca da evolução histórica da amamentação e desmame precoce no Brasil. Investigación y Educación En Enfermería, [s.i], v. 2, n. 29, p.316-321, jul. 2011. Disponível em: <https://www.redalyc.org/pdf/1052/105222400013.pdf>. Acesso em: 24 out. 2019.

NUNES, Ligia Christina Borsato Guimarães. Tradução e validação de instrumentos de avaliação motora e de qualidade de vida em paralisia cerebral. 2008. 245 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Eletrica e de Computação, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/260635>. Acesso em: 19 jul. 2019.

PERROCA, Marcia Galan. Desenvolvimento e validação de conteúdo da nova versão de um instrumento para classificação de pacientes. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 19, n. 1, p. 58-66, Feb. 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692011000100009&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 27 Mai 2019.

POLIT, DF. HUNGLER, BP. Fundamentos de pesquisa em enfermagem, 4ª ed, Porto Alegre. Artes Médicas; 2000.

SILVA, Rebeca de Souza e; PAES, Ângela Tavares. Teste de concordância Kappa. Einsten: Educação Continuada em Saúde, São Paulo, v. 4, n. 10, p.165-166, out. 2012. Disponível em: <http://apps.einstein.br/revista/arquivos/PDF/2715-165-166.pdf>. Acesso em: 21 out. 2019.

SOUSA, Ana Mariana Kamilla et al. Importância da anamnese para fisioterapia: revisão bibliográfica. Revista Educação em Saúde, v. 4, n. 1, 2016. Disponível: <http://periodicos.unievangelica.edu.br/index.php/educacaoemsaude/article/view/1709/1560>. Acesso em: 19 jul. 2019.

STRASSBURGER, Simone Z.; DREHER, Daniela Z.. A fisioterapia na atenção a gestantes e familiares: relato de um grupo de extenção universitária. Scientia Medica, Porto Alegre, v. 16, n. 1, p.23-26, jan. 2009. Trimestral. Disponível em: <https://core.ac.uk/download/pdf/26927632.pdf>. Acesso em: 26 mai. 2019.

SZWARCWALD, Célia Landmann et al. Desigualdade de renda e situação de saúde: o caso do Rio de Janeiro. Cadernos de Saúde Pública, [s.l.], v. 15, n. 1, p.15-28, jan. 1999. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s0102-311x1999000100003. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/csp/v15n1/0032.pdf>. Acesso em: 24 out. 2019.

WERMELINGER, Mônica et al. A Força de trabalho do setor de saúde no Brasil: focalizando a feminização. Divulg saúde debate, n. 45, p. 55-71, 2010. Disponível em: <http://www.ensp.fiocruz.br/observarh/arquivos/A%20Forca%20de%20Trabalho%20do%20Setor%20de%20Saude%20no%20Brasil%20.pdf>. Acesso em: 20 jul. 2019.

Published

2020-08-21

How to Cite

Alves, P. K. B. da S., Almeida, M. de O., Silva, N. F. da, Santos, A. C. dos, Oliveira, J. S. de, Paz, M. M. S. da, Assis, T. J. C. F. de, & Mendes, C. K. T. T. (2020). Validação de protocolo de avaliação clínica em fisioterapia obstétrica / Validation of the clinical evaluation protocol in obstetric physiotherapy. Brazilian Journal of Development, 6(8), 60603–60616. https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-468

Issue

Section

Original Papers