Prevalência de microrganismos isolados de hemoculturas em uma UTI adulto de um hospital de ensino no interior do Ceará / Prevalence of micro-organisms isolated from hemocultures in an adult ICU of a teaching hospital inside Ceará

Authors

  • Elaine Cristina Bezerra Bastos Brazilian Journals Publicações de Periódicos, São José dos Pinhais, Paraná
  • Antônio Neudimar Bastos Costa
  • Pedro Davi Lima de Sousa
  • Nivaldo Sampaio Moreira
  • Maria Vitalina Alves de Sousa
  • Beatriz Paiva Aragão
  • Taynara Viana Paiva
  • Maria Danielle Alves do Nascimento

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-353

Keywords:

Infecção Hospitalar, Unidade de Terapia Intensiva, Segurança do Paciente.

Abstract

As Infecções da Corrente Sanguínea (ICS) estão entre as mais frequentes no âmbito hospitalar. Conhecer os microrganismos mais prevalentes pode nortear com mais eficácia o tratamento, diminuindo o período de internação e as taxas de morbimortalidade. Identificar os patógenos mais frequentes dos isolados de hemoculturas de pacientes da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto de um hospital ensino. Foi realizado um estudo retrospectivo transversal no ano de 2017, a partir do banco de dados da Comissão de Controle de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (CCIRAS) utilizando os registros de hemoculturas de um hospital ensino da Região Norte do estado do Ceará. Durante o período analisado, foram coletadas 102 hemoculturas positivas. Houve predominância de bactérias Gram positivas (57%), seguidas de bactérias Gram negativas (43%). Os microrganismos identificados mais frequentes foram o Staphylococcus haemolyticus (16,7%), seguido do Staphylococcus epidermidis (15,7%), Staphylococcus hominis ssp. (10,8%), Staphylococcus capitis (8,84%), Staphylococcus aureus (3,93%), Staphylococcus cohnii (1,03). Em relação aos bacilos Gram, destaca-se o Proteus mirabilis (14%), Acinetobacter baumanni (11,72%), Pseudomonas aeruginosa (9%), Klebsiella pneumoniae ssp. (5%), Burkholderia Cepacia (1,28%), Escherichia Coli (1%), Providencia stuartii (1%) e Serratia fonticola (1%). Entre os microrganismos Gram positivos analisados, o que teve maior prevalência foi o Staphylococcus haemolyticus e entre os Gram negativos o Proteus mirabilis foi o mais encontrado.

 

References

FERREIRA, L. de L. et al . Cuidado de enfermagem nas Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde: Scoping review. Rev. Bras. Enferm., Brasília, v.72, n.2, p. 476-483, abr.2019. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S003471672019000200476&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 08 jan. 2020.

NOGUEIRA, L. de S. et al. Carga de trabalho de enfermagem: preditor de infecção relacionada à assistência à saúde na terapia intensiva?. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 49, n. spe, p.36-42, dez. 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S008062342015000700036&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 08 nov. 2019.

BRITO, I.L.P; PEREIRA, E.A; SOUZA, A.L. Prevalência de microrganismos isolados de hemoculturas em uma UTI adulta de um hospital de ensino da região norte do Ceará. RBAC. 2016; 48(2):1-61.

Published

2020-08-19

How to Cite

Bastos, E. C. B., Costa, A. N. B., Sousa, P. D. L. de, Moreira, N. S., Sousa, M. V. A. de, Aragão, B. P., Paiva, T. V., & Nascimento, M. D. A. do. (2020). Prevalência de microrganismos isolados de hemoculturas em uma UTI adulto de um hospital de ensino no interior do Ceará / Prevalence of micro-organisms isolated from hemocultures in an adult ICU of a teaching hospital inside Ceará. Brazilian Journal of Development, 6(8), 59043–59047. https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-353

Issue

Section

Original Papers