A prática da educação fisica na colônia penal feminina do Recife-PE: desafios e possibilidades / The practice of physical education in the feminine penal colony of the Recife-PE: challenges and possibilitieslas

Authors

  • Luís Gustavo da Costa Pereira Brazilian Journals Publicações de Periódicos, São José dos Pinhais, Paraná
  • Sérgio Henrique Noblat de Andrade Júnior
  • Cecilia Batista do Nascimento Alcântara
  • Fabricio da Costa Pereira
  • Silvia Maria da Silva Belo

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-347

Keywords:

ensino, cárcere privado, educação física.

Abstract

O presente trabalho faz um relato de experiência vivenciado pelo professor de educação física no cárcere privado com o objetivo de analisar essa experiência através da prática pedagógica. Utilizou como metodologia uma pesquisa histórica com métodos descritivos e analíticos das informações com o intuito de mostrar a importância do professor nesse ambiente atípico para o ensino da educação física.

 

References

BETTI, M. Ensino de 1º e 2º graus: Educação Física para quê? Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 13, n. 2, p. 282-7, 1992;

_____, M. Educação Física escolar: uma proposta de diretrizes pedagógicas Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, v. 1, n. 1, p. 73-80, 2002;

BUENO, F. S. 1992. Dicionário Escolar da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro;

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação? São Paulo – SP: Brasiliense, 2007;

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Comissão Nacional de Ética em Pesquisa. Normas para pesquisa envolvendo seres humanos: (Res. CNS 196/96 e outros). Brasília, DF, 2000.

_________.Ministério da Saúde. Por uma política nacional de saúde no sistema penitenciário. Disponível em <http://portal.saude.gov.br/saude/visao>. Acesso em 02/09/2010.

_________.Ministério da Saúde. Plano Nacional de Saúde. Disponível em <http://portal.saude.gov.br/saude/visao>. Acesso em 02/09/10.

CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA CRIMINAL E PENITENCIÁRIA. Regras Mínimas para o Tratamento do Preso no Brasil –– Resolução nº 8, de 12 de junho de 1994;

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir. Petrópolis: Vozes, 2004.

MAGNABOSCO. D. Sistema Penitenciário Brasileiro: Aspectos Sociológicos. Unieducar, 2011.

MERHY & CHAKKOUR. Em busca de ferramentas analisadoras das tecnologias em saúde: a informação e o dia a dia de um serviço, interrogando e gerindo trabalho em saúde. In

MOTTA, A. B., & ENUMO, S. R. F. (2002). Brincar no hospital: câncer infantil e avaliação do enfrentamento da hospitalização. Psicologia Saúde & Doenças, 3(1), 23-41.

NEVES, J. Pesquisa qualitativa: características, usos e possibilidades. Caderno de pesquisas em administração, São Paulo, v. 1, nº 3, 2º Sem./1996.

PEREIRA, L.G.C e PEREIRA, F.C A prática pedagógica do professor de educação física na Colônia Penal Feminina – Recife. XX Seminário de Educação Física Escolar, Recife-PE, 2017.

SEVERINO, Antônio Joaquim, Metodologia do trabalho científico. São Paulo – SP: Cortez, 1996.

SIMÕES, José Luís (Org.). Pesquisa em teoria e história da educação. Recife – PE: Ed. Universitária da UFPE, 2010;

SÁ-SILVA, Ronie; ALMEIDA, Cristovão Domingos; GUINDANI, Joel Felipe. Pesquisa documental: pistas teóricas e metodológicas Documentary research: theoretical and methodological clues. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais Ano I - Número I - Julho de 2009;

THOMAS, J.R.; NELSON, J.K. Métodos de pesquisa em atividade física.3ª ed. Porto Alegre, Artmed Editora, 2002.

VARELLA, Dráuzio. Estação Carandiru. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

Published

2020-08-19

How to Cite

Pereira, L. G. da C., Júnior, S. H. N. de A., Alcântara, C. B. do N., Pereira, F. da C., & Belo, S. M. da S. (2020). A prática da educação fisica na colônia penal feminina do Recife-PE: desafios e possibilidades / The practice of physical education in the feminine penal colony of the Recife-PE: challenges and possibilitieslas. Brazilian Journal of Development, 6(8), 58975–58980. https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-347

Issue

Section

Original Papers