Educação Física Escolar Inclusiva: práticas e perspectivas do trabalho docente / Inclusive School Physical Education: teaching work practices and perspectives

Authors

  • Willian Campos Amorim
  • Gustavo Henrique Gonçalves
  • Rogério de Melo Grillo

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-307

Keywords:

Educação Física. Inclusão. Trabalho Docente.

Abstract

O objetivo deste trabalho é entender como se dá a prática pedagógica do professor de Educação Física (EF) que trabalha com alunos que possuem deficiência na escola regular dentro da perspectiva da educação inclusiva. Para tal, foram selecionadas cinco escolas estaduais e 22 municipais de 1º ao 5º anos, subordinadas à 35ª Superintendência Regional de Ensino do Estado de Minas Gerais (SRE), as quais possuíam 159 alunos com deficiência matriculados, divididos em oito tipos e 20 professores de EF que responderam duas questões geradoras via Google Drive. A análise foi feita pela Técnica de Análise e Elaboração de Significados, proposta por Moreira, Porto e Simões (2005). A partir das respostas, elaboramos unidades de significado (US) diante dos pontos de convergência apresentados pelos pesquisados. Na questão 1 ‘Para você o que é Educação Física Inclusiva?’ elaboramos cinco US: 1- Atender as deficiências; 2- Igualdade de oportunidades; 3- Métodos para educar a todos; 4- Respeito às limitações; e 5- Adaptações das aulas. Apesar das diferentes concepções em relação a definição do que é a EF Inclusiva, ficou evidenciado que a EF Inclusiva precisa ir de encontro a uma EF para todos, demonstrando respeito e consideração aos alunos. Na questão 2 ‘Como você desenvolve seu trabalho com alunos que possuem deficiência?’ elaboramos oito US: 1- Adaptações; 2- Considero as necessidades; 3- Atender as deficiências; 4- Planejamento; 5- Respeito; 6- Conversa; 7- Dificuldade; e 8- Ajuda. A partir das respostas dos professores de EF, percebemos que a maioria utiliza da adaptação como processo pedagógico no planejamento, elaboração e aplicabilidade de suas aulas, seja: no ambiente/espaço físico; nas regras gerais das atividades propostas; nos materiais utilizados e, sobretudo na metodologia de ensino.

References

ALVES, Maria Luiza Tanure; DUARTE, Edison. O processo inclusivo na escola. In: ALVES, Maria Luiza Tanure; MOLLAR, Thais Helena; DUARTE, Edison (orgs). Educação física escolar: atividades inclusivas. São Paulo: Phorte, 2013. p. 31-33

ALVES, Tássia Pereira; SALES, Zenilda Nogueira; MOREIRA, Ramos Missias; DUARTE, Leonardo de Carvalho; COUTO, Edvaldo Souza. Inclusão de alunos com surdez na educação física escolar. Revista Eletrônica de Educação, v. 7, n. 3, p.192-204, UFSCAR, 2013.

ANJOS, Dalva Rosa dos. Atividades físicas e esportivas inclusivas para pessoas com deficiências visuais. In: FERREIRA, Eliana Lúcia (org.). Esportes e atividades físicas inclusivas. Niterói: Intertexto, 2014. p. 9-34.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: apresentação dos temas transversais – Ética, Brasília: MEC, 2001.

BROTTO, Fábio Otuzi. Jogos cooperativos: o jogo e o esporte como um exercício de convivência. Santos, SP: Projeto Cooperação, 2001.

CANDAU, Vera Maria. Rumo a uma nova didática. 24ª ed. São Paulo Vozes, 2014.

CARMO, Apolônio Abadio do. Aspectos históricos, filosóficos e sociológicos da deficiência. In: FERREIRA, Eliana Lucia (org.). Esportes e atividades físicas inclusivas. vol. 4. Niterói/RJ: Intertexto, 2014.

DAOLIO, Jocimar. Da cultura do corpo. Campinas: Papirus, 1995.

DARIDO, Suraya Cristina. Educação física na escola: questões e reflexões. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003.

DUARTE, Leonardo de Carvalho. Ação pedagógica de professores de educação física em turmas inclusivas. 2011. 215 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia. Salvador, 2011.

FALKENBACK, Atos Prinz; LOPES, Elaine Regina. Professores de educação física diante da inclusão de alunos com deficiência visual. Pensar a Prática, Goiânia, v. 13, n. 3, p. 1-18, set./dez. 2010.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Dicionário Aurélio. São Paulo: Positivo, 2010.

FERREIRA, Maria Elisa Caputo. Fundamentos da inclusão através da educação física. In: FERREIRA, Eliana Lucia (org.). Esportes e atividades físicas inclusivas. v. 1. Niterói/RJ: Intertexto, 2014.

FOCAULT, Michel. A ordem do discurso. 24ª ed. São Paulo: Loyola, 2015.

FONSECA, Denise Grosso da. Educação física: perspectivas na contemporaneidade. In: FONSECA, Denise Grosso da; MACHADO, Roseli Belmonte (orgs.). Educação física: (re)visitando a didática. Porto Alegre: Sulina, 2015a.

FONSECA, Denise Grosso da. Em busca de uma pedagogia relacional. In: FONSECA, Denise Grosso da; MACHADO, Roseli Belmonte (orgs.). Educação física: (re)visitando a didática. Porto Alegre: Sulina, 2015b, p. 33-47.

FONSECA, Denise Grosso da. Planejamento. In: FONSECA, Denise Grosso da; MACHADO, Roseli Belmonte (orgs.). Educação física: (re)visitando a didática. Porto Alegre: Sulina, 2015c, p. 49-92..

FREIRE, João Batista. Educação de corpo inteiro: teoria e prática da educação física. 5ª ed. São Paulo: Scipione, 2009.

FREIRE, João Batista; SCAGLIA, Alcides José. Educação como prática corporal: pensamento e ação na sala de aula. São Paulo: Scipione, 2010.

LIMA, Sônia Maria Toyoshima; DUARTE, Édison. A extensão universitária em educação física adaptada como elemento estimulador do processo de inclusão. In: RODRIGUES, David (org.). Atividade motora adaptada: a alegria do corpo. São Paulo: Artes Médicas, 2006, p. 93-102.

LOPES, Alexandre Apolo da Silveira Menezes. Educação física escolar: o que, quando e como ensinar. São Paulo: Phorte, 2012.

MARQUES, Mario Osorio. A formação do profissional de educação. 4. ed. Ijuí: Ed. Unijuí, 2003.

MAUERBERG-DECASTRO, Eliane. Atividade motora adaptada para crianças com atraso no desenvolvimento: a ação pedagógica segundo a abordagem dos sistemas dinâmicos. In: RODRIGUES, David (org.). Atividade motora adaptada: a alegria do corpo. São Paulo: Artes Médicas, 2006.

MOREIRA, Wagner Wey; SIMÕES, Regina Maria Rovigati.; PORTO, Eline. Análise de conteúdo: técnica de elaboração e análise de unidades de significado. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v.13, n.4, p. 107-114, out./dez. 2005.

PAULA, Ana Rita de. A hora e a vez da família em uma sociedade inclusiva. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2007.

PEDRINELLI, Verena Junghähnel; VERENGUER, Rita de Cássia Garcia. Educação física adaptada: introdução ao universo das possibilidades. In: GREGUOL, Márcia; COSTA, Roberto Ferndandez da (orgs.). Atividade física adaptada: qualidade de vida para pessoas com necessidades especiais. 3ª ed. Barueri/SP: Manole, 2013. p. 1-29.

RESENDE, Helder Guerra de; ROSAS, Agostinho da Silva. Metodologias de ensino em educação física: os estilos de ensino segundo Mosston e Ashworth. In: FERREIRA, Eliana Lucia (org.). Esportes e atividades físicas inclusivas. v. 12. Niterói/RJ: Intertexto, 2014, p. 9-99.

RODRIGUES, David. As promessas e as realidades da inclusão de alunos com necessidades especiais nas aulas de educação física. In: RODRIGUES, David (org.). Atividade motora adaptada: a alegria do corpo. São Paulo: Artes Médicas, 2006, p. 63-69.

RODRIGUES, David; LIMA-RODRIGUES, Luzia. Educação física e inclusão: desafio para a formação de professores. In: GAIO, Roberta; SEABRA JÚNIOR, Luiz; DELGADO, Maurício Aníbal. Formação profissional em educação física. Várzea Paulista/SP: Fontoura, 2013, p. 75-96.

SOLER, Reinaldo. Educação física inclusiva na escola: em busca de uma escola plural. 2ª ed. Rio de Janeiro: Sprint, 2009.

VAN MUSTER, Mey de Abreu; ALMEIDA, José Júlio Gavião de Almeida. Um olhar sobre a inclusão de pessoa com deficiência em programas de atividade motora adaptada: do espelho ao caleidoscópio. In: RODRIGUES, David (org.). Atividade motora adaptada: a alegria do corpo. São Paulo: Artes Médicas, 2006, p. 93-102.

VICKERMAN, Philip. Training physical education teachers to include children with special education needs: perspectives from physical education initial teacher training providers. Tradução nossa. European Physical Education Review, v. 13, n. 3, 2007.

VILARTA, Roberto; GUTIERREZ, Gustavo Luis. Educação física, estrutura curricular e possibilidades de intervenção na promoção da saúde e de qualidade de vida. In: GAIO, Roberta; SEABRA JÚNIOR, Luiz; DELGADO, Maurício Aníbal. Formação profissional em educação física. Várzea Paulista: Fontoura, 2013. p. 213-227.

Published

2020-08-18

How to Cite

Amorim, W. C., Gonçalves, G. H., & Grillo, R. de M. (2020). Educação Física Escolar Inclusiva: práticas e perspectivas do trabalho docente / Inclusive School Physical Education: teaching work practices and perspectives. Brazilian Journal of Development, 6(8), 58443–58466. https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-307

Issue

Section

Original Papers