Estudo comparativo de gravidez em adolescentes e em adultas no Brasil: 2013 a 2017 / Comparative study of pregnancy in adolescents and adults in Brazil: 2013 to 2017

Authors

  • Mariana Albuquerque Montenegro Brazilian Journals Publicações de Periódicos, São José dos Pinhais, Paraná
  • Rayanne Cristina Pontes de Oliveira
  • Fernanda Teixeira Bentes Monteiro
  • Giovana Barroso de Melo Rios
  • Thainá Bastos Mangueira Moreira
  • Fabíola de Castro Rocha

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-282

Keywords:

Gravidez na adolescência, Cuidado Pré-Natal, Recém-Nascido.

Abstract

Objetivo: Comparar a evolução da gravidez em adolescentes em relação a mulheres adultas e a repercussão na vitalidade neonatal. Metodologia: Este estudo constitui uma pesquisa de natureza exploratória e quantitativa, realizada por análise de dados na plataforma Datasus do Ministério da Saúde, entre os anos de 2013 a 2017. Resultados: Observou-se que vários fatores, além da idade da parturiente, podem influenciar diretamente no desenvolvimento de uma gestação, tornando-a com menor ou maior risco para mãe e o concepto. Conclusão: Sob essa óptica, altos índices de gravidez em idade precoce se apresenta como um problema de saúde pública ainda fortemente presente no Brasil, o qual está relacionado principalmente com questões socioeconômicas. 

 

References

Eisenstein E. Adolescência: definições, conceitos e critérios . Adolesc Saude. 2005;2(2):6-7.

OMS. Taxa de gravidez adolescente no Brasil está acima da média latino-americana e caribenha. 2018. Disponível em: . Acesso em: 30 ago. 2019.

WHO. Adolescent pregnancy. 2018. Disponível em: . Acesso em: 30 ago. 2019.

Rios KSA, Williams LCA, Aiello ALR. Gravidez na adolescência e impactos no desenvolvimento infantil. Adolesc Saude. 2007;4(1):6-11.

Cunha ACS, Borges JLF, Ribeiro MES et al. Efeitos psicossociais da gravidez na adolescência: um estudo transversal. Brazilian Journal of Development [Internet]. 2020 Jul 15 [cited 2020 Aug 6];6:47412-47424. DOI 10.34117/bjdv6n7-395. Available from: file:///C:/Users/Dell/Downloads/13283-34439-1-PB.pdf.

Renepontes P, Eisenstein E. Gravidez na adolescência: a história se repete . Adolesc Saude. 2005;2(3):11-15.

Araújo, R.L.D. et al. Gravidez na adolescência: consequências voltadas para a mulher. INTESA – Informativo Técnico do Semiárido (Pombal-PB).2015;9(1): 15-22.

Miranda, F.R.D. et al. Pré-natal na adolescência: uma revisão crítica. Adolesc Saude. 2013;10(Supl. 1):43-50.

Silva João Luiz Pinto e, Surita Fernanda Garanhani Castro. Gravidez na adolescência: situação atual. Rev. Bras. Ginecol. Obstet. 2012; 34( 8 ): 347-350.

Gama Silvana Granado Nogueira da, Viellas Elaine Fernandes, Schilithz Arthur Orlando Corrêa, Filha Mariza Miranda Theme, Carvalho Márcia Lazaro de, Gomes Keila Rejane Oliveira et al . Fatores associados à cesariana entre primíparas adolescentes no Brasil, 2011-2012. Cad. Saúde Pública. 2014; 30( Suppl 1 ): S117-S127.

Aquino Estela M. L., Heilborn Maria Luiza, Knauth Daniela, Bozon Michel, Almeida Maria da Conceição, Araújo Jenny et al . Adolescência e reprodução no Brasil: a heterogeneidade dos perfis sociais. Cad. Saúde Pública 2003; 19( Suppl 2 ): S377-S388.

Ximenes FMA et al. A influência da idade materna sobre as condições perinatais. RBPS 2004; 17 (2) : 56-60.

Tourinho, AB.; Reis, LBSM. Peso ao nascer: uma abordagem nutricional. Com. Ciências Saúde. 2013; 22(4):19-30.

Kassar Samir B., Gurgel Ricardo Q., Albuquerque Maria de Fátima M. de, Barbieri Marco A., Lima Marilia de C. Peso ao nascer de recém-nascidos de mães adolescentes comparados com o de puérperas adultas jovens. Rev. Bras. Saude Mater. Infant. 2005 Sep; 5( 3 ): 293-299.

Picanço, M. R. A. Gravidez na adolescência. Resid Pediatr. 2015;5(3 Supl.1):42-46.

Published

2020-08-17

How to Cite

Montenegro, M. A., Oliveira, R. C. P. de, Monteiro, F. T. B., Rios, G. B. de M., Moreira, T. B. M., & Rocha, F. de C. (2020). Estudo comparativo de gravidez em adolescentes e em adultas no Brasil: 2013 a 2017 / Comparative study of pregnancy in adolescents and adults in Brazil: 2013 to 2017. Brazilian Journal of Development, 6(8), 58102–58110. https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-282

Issue

Section

Original Papers