Levantamento dos constrangimentos ergonômicos do posto de trabalho funcionários de serviços gerais de um hospital da rede beneficente / Survey of ergonomic constraints of the workplace general service employees of a charitable network hospital

Authors

  • Bárbara Maria Gomes dos Santos
  • Laura Virgínia de Araújo Mendes
  • Marina Soares de Barros
  • Emanoella Maria Ramos de Oliveira
  • Valéria Conceição Passos de Carvalho
  • Érica Patrícia Borba Lira Uchôa
  • Marina de Lima Neves Barros

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-247

Keywords:

Ergonomia, Qualidade de Vida, Serviço Hospitalar de Limpeza.

Abstract

A ergonomia é a ciência que estuda a adaptação do trabalho ao homem, abrangendo não só as máquinas e equipamentos usados e sim toda a situação que ocorre entre o homem e o seu trabalho. A adaptação vem mais fácil do trabalho para o homem, significando que a ergonomia parte do conhecimento do homem para fazer o projeto do trabalho, ajustando-o às capacidades e limitações humanas. Com objetivo de investigar e observar as causas do constrangimento ergonômico, descrever as queixas e necessidades, avaliar a qualidade de vida, avaliar o nível de sobrecarga física e emocional e avaliar a causa de movimentos repetitivos dos profissionais de serviços gerais. A pesquisa foi realizada em um Hospital de Rede Beneficente, participaram dezesseis adultos, de ambos os sexos, com idade entre 34 e 56 anos, sendo todos eles profissionais de serviços gerais. Foram aplicados os questionário Sociodemográfico, WHOQOL-BREF, Check-List para Avaliação simplificada da exigência para a coluna vertebral pelos esforços efetuados no trabalho – Versão 2014, Check-List de Couto avaliação simplificada do fator biomecânico no risco para distúrbios musculoesqueléticos de membros superiores relacionados ao trabalho e Censo de Ergonomia. Analisando os domínios do WHOQOL-BREF para qualidade de vida, a maior média encontrada foi no domínio físico 84,82. Destaca-se que através da correlação de Pearson verificou-se correlação moderada entre qualidade de vida geral e os domínios físico (R=0,512), psicológico (R=0,559) e meio ambiente (R= 0,472), e uma forte correlação positiva com o domínio social (R=0,707). Os domínios também foram correlacionados com as variáveis idade e tempo de trabalho, e foi observada uma correlação moderada entre o domínio físico e a variável idade (R=0,54). Existe uma correlação negativa pela exigência da coluna vertebral com a variável tempo de trabalho. Os resultados obtidos através do Check-List para avaliação simplificada da exigência para a coluna vertebral pelos esforços efetuados no trabalho – Versão 2014 identificou que o posto de trabalho é de altíssima exigência para a coluna vertebral e no Check-List de Couto, Avaliação simplificada do fator biomecânico no risco para distúrbios musculoesqueléticos de membros superiores relacionados ao trabalho, identificou que o fator biomecânico significativo de risco. Os resultados obtidos através no Censo de Ergonomia, identificaram que 37,5% da dor está relacionada ao trabalho. A presente pesquisa, sugere que o ambiente de trabalho apresenta risco importantes aos trabalhadores, gerando constrangimentos ergonômicos e dores a estes profissionais de serviços gerais do Hospital Santa Casa de Misericórdia – Recife/PE

References

BROWN, O. Jr., The development and domain of participatory ergonomics. In IEA WORLD CONFERENCE 1995 and BRAZILIAN ERGONOMICS CONGRESS, 7, Proceedings. Rio de Janeiro: ABERGO, 1995, P. 28-31

Cronbach, L. J. (1951). Coefficient alpha and the internal structure of tests. Psychometrika, 16, 297–334.

COUTO H. A. Ergonomia aplicada ao trabalho. Belo Horizonte: Ergo Editora; 1995. V1

ESTRYN-BEHAR; M. GADBOIS, C.; POTTIER, M. Actes du colloque international “L´ergonomie à l´hôpital”, Octares Editions, France, 1992.

IIDA, I. Ergonomia, projeto e produção. 7 reimpressão. Ed Edgard Blücher LTDA, 2001. p.1-2.

HAMMELL KW. Exploring quality of life following high spinal cord injury: a review and critique. Spinal Cord 2004;42:491-502.

HENDRICK, H. W. Macroergonomics: a new approach for improving productivity, safety and quality of work life. In CONGRESSO LATINOAMERICANO DE ERGONOMIA, 2 e SEMINÁRIO BRASILEIRO DE ERGONOMIA, 6, Anais. Florianópolis, 1993, p. 39-58.

Huertas MA, Riviera-Morales IM, Romero C, Ponce-De-Léon S. Acidentes laborales e incidencia de infección por HIV y hepatitis B y C em una institución mexicana. Rev Invest Clín 1995;47(3):181-6.

JAKOBSSON U, HALLBERG IR, WESTERGREN A. Overall and health related quality of life among the oldest old in pain. Qual Life Res. 2004;13(1):125-36.

KENDALL, F. P.; McCREARY, E. K.; PROVENCE, P. G. Músculos: provas e funções. São Paulo: Manole, 1995

KREUTER M, et al. Health and quality of life of persons with spinal cord lesion in Australia and Sweden. Spinal Cord 2005;43:123-129.

LAVILLE, A. Ergonomia. São Paulo, Epu Edusp, 1977. P 1-10

Published

2020-08-17

How to Cite

Santos, B. M. G. dos, Mendes, L. V. de A., Barros, M. S. de, Oliveira, E. M. R. de, Carvalho, V. C. P. de, Uchôa, Érica P. B. L., & Barros, M. de L. N. (2020). Levantamento dos constrangimentos ergonômicos do posto de trabalho funcionários de serviços gerais de um hospital da rede beneficente / Survey of ergonomic constraints of the workplace general service employees of a charitable network hospital. Brazilian Journal of Development, 6(8), 57628–57644. https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-247

Issue

Section

Original Papers