Identificação dos fatores preditivos de aumento de permanência hospitalar no intra e pós- operatório de candidatos a colecistectomia videolaparoscópica / Identification of the predictive factors for increasing hospital permanence in the intra and post-operative of candidates for videolaparoscopic cholecystectomy

Authors

  • Camila Sales Andrade
  • Zailton Bezerra de Lima Júnior
  • Felipe Siqueira Teixeira

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-121

Keywords:

tempo de internação, fatores preditivos, colecistectomia laparoscópica.

Abstract

Existem fatores que predizem uma maior permanência hospitalar dos pacientes submetidos a esse procedimento, que serão abordados no presente estudo. Este trabalho tem como objetivo avaliar os fatores preditivos de aumento de permanência hospitalar e sua relação com o tempo de recuperação de pacientes candidatos a colecistectomia videolaparoscópica. Trata-se de um estudo do tipo transversal, descritivo e com abordagem quantitativa, pois foram coletados dados dos pacientes internados na enfermaria cirúrgica do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW). A amostragem do estudo foi do tipo conveniência e foi composta por pacientes com colelitíase candidatos a colecistectomia videolaparoscópica. Foi utilizado questionário contendo dezessete questões, englobando os fatores preditivos de aumento de internação hospitalar. Foram avaliados 77 pacientes dos quais 12 (17,9%) eram do sexo masculino e 55 (82,1%) eram do sexo feminino, tendo como média de idade 38,10 anos (±12,3) e o Índice de Massa Corporal médio de 28,37 kg/m² (±4,86). Dentre os pacientes participantes da pesquisa, nenhum apresentou intercorrências no intraoperatório. A média de fluido recebido no intra-operatório foi de 383 ml, sendo o menor volume 50 ml e o maior 1500 ml. Da totalidade dos pacientes pesquisados, quatro (5,9%) apresentaram alguma complicação no pós operatório. A média dos dias de internação na enfermaria foi de 2 dias. Apenas 4 (6%) pacientes excederam tal mediana. O presente estudo mostra que foram mínimas as complicações encontradas quando 100% dos procedimentos são realizados eletivamente e quando todos os pacientes avaliados são de baixo risco cirúrgico (ASA 1 ou 2).

References

AHMAD, N.Z. et al. A meta-analysis of ambulatory versus inpatient laparoscopic cholecystectomy. Surgical Endoscopy and Other Interventional Techniques, vol. 22, n. 9, p. 1928-1934, 2008.

COTIRLET, A. et al. Single Incision Laparoscopic Cholecystectomy. Chirurgia, vol. 109, n. 6, p. 769-773, 2014.

CUSHER, D. et al. Gallstone Pancreatitis: A Review. Surgical Clinics of North America, vol.94, n.2, p. 257–280, 2014.

FERRERES, A.R. et al. Technical Aspects of Cholecystectomy. Surgical Clinics of North America, vol.94, n 2, p.427-454, 2014.

IVATURY, S.J. et al. Contributing Factors to Postoperative Lenght of Stay in Laparoscopic Cholecystectomy. Journal of the Society of Laparoendoscopic Surgeons / Society of Laparoendoscopic Surgeons, vol. 15, n. 2, p. 174-8, 2011.

JÚNIOR, J.M.F. et al. Transfusão Sangüínea no Intra-Operatório, Complicações e Prognóstico. Revista Brasileira de Anestesiologia, vol. 58, n. 5, p 447-461, 2008.

SANTOS J.S. et al. Colecistectomia: aspectos técnicos e indicações para o tratamento da litíase biliar e das neoplasias. Revista Medicina (Ribeirão Preto), vol.41, n.4, p. 449-464, 2008.

KNAB, L.M. et al. Cholecystitis. Surgical Clinics of North America, vol. 94, n. 2, p. 455-470, 2014.

LOUREIRO, E.R. et al. Colecistectomia videolaparoscópica em 960 pacientes idosos. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, vol. 38, n. 3, p. 155-159, 2011.

LYASS, Y.S. et al. Laparoscopic cholecystectomy: What does affect the outcome? A retrospective multifactorial regression analysis. Surgical Endoscopy, vol. 14, n. 7, p. 661-665, 2000.

MAYA, M.C. et al. Colecistite aguda: diagnóstico e tratamento. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto, vol. 8, n. 1, p. 52-60, 2009.

MINOSSI, J.G. et al. Morbimortalidade da colecistectomia em pacientes idosos, operados pelas técnicas laparotômica, minilaparotômica e videolaparoscópica. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva, vol. 20, n. 2, p. 93-96, 2007.

PAAT-AHI, G. et al. Cholecystectomy and Diagnosis-Related Groups (DRGs): patient classification and hospital reimbursement in 11 European countries. International Journal of Health Policy and Management, vol. 3, n. 7, p. 383-391, 2014.

PITREZ, F.A.B & Se?rgio R. PIONER, S.R. Pre? e po?s-operato?rio em cirurgia geral e especializada. 2. ed. Porto Alegre : Artmed, p. 403, 2008.

SALIM, M.T. et al. Complicações da cirurgia videolaparoscópica no tratamento de doenças da vesícula e vias biliares. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva, vol. 21, n. 4, p. 153-157, 2008.

RODRIGUES, M.A. et al. Vantagens e Desvantagens da Colecistectomia por Videolaparoscopia. Janus: Revista de Pesquisa Científica, vol.5, n.7, p 119-128, 2008.

SHUYING, L. et al. Preoperative intravenous parecoxib reduces length of stay on ambulatory laparoscopic cholecystectomy. International Journal of Surgery, vol. 12, n. 5, p. 464-468, 2014.

THOMPSON J.E. et al. Predictive factors for bactibilia in acute cholecystitis. Arch Surg, vol.125, n.2, p.261-264,1990.

Published

2020-08-12

How to Cite

Andrade, C. S., Júnior, Z. B. de L., & Teixeira, F. S. (2020). Identificação dos fatores preditivos de aumento de permanência hospitalar no intra e pós- operatório de candidatos a colecistectomia videolaparoscópica / Identification of the predictive factors for increasing hospital permanence in the intra and post-operative of candidates for videolaparoscopic cholecystectomy. Brazilian Journal of Development, 6(8), 55850–55860. https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-121

Issue

Section

Original Papers