A percepção dos pais e responsáveis sobre a influência do treinamento físico funcional no tratamento de crianças e adolescentes com câncer / Perception of parents and guardians about the influence of functional physical training in the treatment of children and adolescents with cancer

Authors

  • Deninson Nunes Ferenci
  • Vinícius da Silva Fontanella

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-082

Keywords:

Treinamento Físico Funcional, Câncer, Criança e adolescente.

Abstract

O treinamento físico funcional vem sendo trabalhado como uma nova metodologia na preparação física dentro e fora do esporte. Treinar está relacionado ao conjunto de ações descritas como padrões de movimentos que quando melhoradas podem resultar em melhores habilidades do sujeito treinado (MONTEIRO e EVANGELISTA, 2010). Já o termo função na área do treinamento é relacionado a movimentos que tem um fim prático.  As comorbidades advindas do câncer impactam na saúde e ocasionam alterações nos padrões de movimentos de crianças e adolescentes. Estas são impedidas de realizar atividades físicas cotidianas e necessárias na idade pela inevitável frequência de internações que mudam suas rotinas, assim como de suas famílias.  O treinamento físico funcional de crianças e adolescentes com câncer se faz possível e necessário através de uma parceria do Centro Universitário Metodista IPA com o Instituto do Câncer Infantil como um projeto que está inserido no estágio em saúde do curso de educação física da instituição.  O objetivo da pesquisa é analisar a percepção dos pais e responsáveis sobre a influência do treinamento físico funcional em crianças e adolescentes com câncer. A metodologia é qualitativa com delimitação foi por conveniência. Foram realizadas entrevistas e a análise foi por categorização. Conclui-se a partir dos relatos que funcionalmente houve o aumento do repertório motor da criança que é uma perda inevitável pela mudança de rotina em função da doença e também um aumento dos benefícios sociais como a motivação, bem estar e melhor interação da criança com a família.       

  

References

AMERICAN ACADEMY OF PEDIATRICS SECTION. Long-term follow-up care for pediatric cancer survivors. Pediatrics, v. 123, n. 3, p. 906-915, 2018. Acesso em: maio 2018.

BACURAU, Reury Frank P.; ROSA, Luís Fernando B. Pereira Costa. Efeitos do exercício sobre a incidência e desenvolvimento do câncer. Revista Paulista de Educação Física,1997.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BOYLE, M. Avanços no treinamento funcional. São Paulo: São Paulo, Artmed: 2014.

FLICK, Uwe. Métodos de pesquisa, Introdução a pesquisa qualitativa 3º edição. São Paulo, Artmed, 2009.

GORDON, Larsen P. NELSON, MC, Popkin BM. Longitudinal physical activity and sedentary behavior trends: adolescence to adulthood. Am J Prev Med. 2004; 27:277- 83.

GUIMARÃES, S. S. A hospitalização na infância. Psicologia, Teoria e Pesquisa, Moreira Jr Editora. Brasília, v. 4, nº 2, p. 102-112. 1988.

INSTITUTO DE CÂNCER INFANTIL. Missão, visão e valores. Porto Alegre: Instituto do Câncer Infantil, 2017. Disponível em: <http://www.ici-rs.org.br/>. Acesso em: 02 Mai. 2017.

JUAN, San, F., Alejandro; WOLIN, Kathleen; LUCIA, Alejandro. Physical Activity and Pediatric Cancer Survivorship. Chapter First, 2010.

KRISTÉN, L.; PATRIKSSON, G.; FRIDLUND, B. Conception of children and adolecents with physical disabilities about their participation in a sports program. Europ. Phy. Educ. Review., Manchester, v.8, 2002.

LIEBENSON, C. Treinamento funcional na prática desportiva e reabilitação neuromuscular. Porto Alegre: Artmed, 2017.

LOPEZ, Mercedez Arias. Hospitalização. Trad. Maria Teresa Ramalhal Teixeira. REDONDO DE LA CRUZ, Maria Jesus. São Paulo: McGraw-Hill, 1998.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002

MATVEEV, L. P. Treino Desportivo. Estrutura e metodologia. São Paulo: IniFMU, 1997.

MATOS, E. L. M. Pedagogia hospitalar: a humanização integrando educação e saúde. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

MINAYO, Maria Cecilia de Souza. O desafio do Conhecimento, Pesquisa Qualitativa. São Paulo: Hucitec, 2004, SP

MONTEIRO, A.G. Treinamento personalizado: Uma abordagem didático-metodológica. São Paulo: Phorte, 2011.

MONTEIRO, A. G.; EVANGELISTA, A. L. Treinamento Funcional. Uma Abordagem Prática. São Paulo, SP: Phorte, 2010.

SPINOLA, Acauã Vida; MANZZO, Ivane de Souza; ROCHA, Claudio Miranda da. As relações entre exercício físico e atividade física e o câncer. Consciência e saúde. São Paulo, 2007.

TELAMA JW. Physical activity guidelines for children and adolescents: a critical review. Sports Med. 2001; 31:617- 27.

TELAMA, R, Yang; VIKARI, J. Valinaki I; WANNE O, Raikatari O. Physical activity from childhood to adulthood: a 21-year tracking study. Am J Prev Med. 2005; 28:267- 73.

XAVIER, V.E.; ANTONELL, A.J.M.F; FERREIRA, R.M, et al. Risoterapia no câncer pediátrico. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 5, n. 10, p. 22945-22957, nov. 2019

ZICK, Lucas. Atividade física e saúde, conceitos e benefícios. EFDesportes.com, Buenos Aires, 2015.

Published

2020-08-10

How to Cite

Ferenci, D. N., & Fontanella, V. da S. (2020). A percepção dos pais e responsáveis sobre a influência do treinamento físico funcional no tratamento de crianças e adolescentes com câncer / Perception of parents and guardians about the influence of functional physical training in the treatment of children and adolescents with cancer. Brazilian Journal of Development, 6(8), 55240–55248. https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-082

Issue

Section

Original Papers