Um encontro da poesia com a pintura nas fantasmagorias da modernidade / An encounter between poetry and painting in the phantasmagoria of modernity

Authors

  • Vera Spínola

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-060

Keywords:

Fantasmagorias, Walter Benjamin, Charles Baudelaire,

Abstract

A motivação para escrever este trabalho veio de uma visita à exposição “Passagens por Paris: arte moderna na capital do século XIX”, no Museu de Arte de São Paulo (MASP) em novembro de 2013, que era inspirada no texto “Paris Capital do Século XIX”, de autoria do filósofo Walter Benjamin (1892-1940). Nosso objetivo é discutir alguns aspectos da modernidade, tomando por base o ensaio de Benjamin, no qual o autor utiliza a expressão fantasmagoria para captar o significado do fetiche da mercadoria como processo social de constituição da modernidade. A partir das reflexões de Benjamin (2003), e secundariamente de Karl Marx acerca do fetiche da mercadoria, analisamos três poemas de autores considerados modernos: “Os Sete Velhos”, do francês Charles Baudelaire (1821-1867); “Num Bairro Moderno”, do português Cesário Verde (1855-1886); e “Ladeira da Misericórdia”, do brasileiro/baiano Godofredo Filho (1909-1992). Tentamos travar um diálogo dos poemas com cenas representadas em três obras de arte: “O Conforto Moderno dos Objetos”, de autoria do francês Edouard Vuillard (1868-1940), exibido na referida exposição do MASP; “Os Sete Velhos”; do holandês Jan Mensiga (1924-1980); e “Incêndio no Pelourinho”, do brasileiro/baiano João Alves (1906-1970), chamado por Jorge Amado de “o pintor da cidade”.

 

References

BAUDELAIRE, Charles. Os Sete Velhos, s/d. Disponível em http://www.revistazunai.com/traducoes/charles_baudelaire.htm, tradução de Duda Machado. s/d. Acesso em 16 out. 2018

BENJAMIN, Walter. Paris, capitale du XIXe siècle 1939. Quebec: Chicoutimi, 2003. Disponível em http://www.urbain-trop-urbain.fr/wp-content/uploads/2011/04/Benjamin_Paris-capitale-du-XIXe-si%C3%A8cle.pdf, acesso em 10 set. 2018.

FERREIRA, Maria Ema Tarracha. Introdução. O Livro de Cesário Verde. 4ª edição. Lisboa: Editora Ulisseia, 1995, p.7-29.

GODOFREDO FILHO. Ladeira da misericórdia. Salvador: Ed. Macunaíma, 1979.

LIMA, Márcio Santos. João Alves, O Pintor da Cidade: relações dialógicas entre a pintura “primitiva” e o modernismo baiano. Salvador, 2012. Disponível em

https://ppgav.ufba.br/sites/ppgav.ufba.br/files/dissertacao_marciolima_parte01-merged.pdf . Acesso em 21 mar. 2019.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. Tradução de Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. – Coleção Os Economistas. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

MASP, Museu de Arte de São Paulo. Passagens por Paris: arte moderna na capital do século XIX. Catálogo da Exposição, 2013.

MENEZES, Mônica. As Bahias de Godofredo Filho. Salvador: I Enecult, 2005, disponível em http://www.cult.ufba.br/enecul2005/MonicadeMenezesSantos.pdf . Acesso em 20 out. 2018.

SANTOS, Milton. O Centro da Cidade do Salvador: Estudo de Geografia Urbana. 2ª Edição. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo; Salvador: Edufba, 2008.

VERDE, Cesário. Num Bairro Moderno, s/d. Disponível em http://www.citador.pt/poemas/num-bairro-moderno-cesario-verde. Acesso em 15 out. 2018.

Sites Consultados

http://www.revistazunai.com/traducoes/charles_baudelaire.htm, tradução de Duda Machado. Acesso em 16 out. 2018

https://www.google.com/search?sa=X&q=Images+Les+Sept+Vieillards+Jan+Mensiga&tbm=isch&source=univ&ved=2ahUKEwiEuI3z7ZbhAhUkD7kGHX5JC9cQ7Al6BAgJEBE&biw=1034&bih=620%20-%20imgrc=NBdsfPVOdwXbIM#imgrc=IbwQFtyKM7rfmM. Acesso em 01 jun. 2019

http://www.citador.pt/poemas/num-bairro-moderno-cesario-verde. Acesso em 15 out. 2018.

Published

2020-08-07

How to Cite

Spínola, V. (2020). Um encontro da poesia com a pintura nas fantasmagorias da modernidade / An encounter between poetry and painting in the phantasmagoria of modernity. Brazilian Journal of Development, 6(8), 54977–54987. https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-060

Issue

Section

Original Papers