Capacidade de uso e aptidão agrícola em pequena propriedade no municipio de Mundo Novo/MS / Capacity of use and agricultural aptitude In small property in the municipality of Mundo Novo/MS

Authors

  • Lucas Da Silveira
  • Marcos Massuo Kashiwaqui
  • Bruna Penha Costa
  • Carlos Augusto Rocha De Moraes Rego
  • Paulo Sérgio Rabello De Oliveira
  • Eloisa Mattei
  • Antonio Carlos Torres Da Costa

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-053

Keywords:

Manejo conservacionista, Sustentabilidade, Uso racional do solo.

Abstract

 O processo de degradação do solo, acelerado pelas atividades antrópicas, trazem preocupações com a sustentabilidade das atividades agropecuárias. A classificação com base na capacidade de uso e aptidão de solos podem nortear, com base em parâmetros técnicos, os riscos de degradação desses solos. O objetivo deste estudo foi realizar o levantamento do meio físico, classificar as terras de acordo com sua capacidade de uso e aptidão agrícola em uma pequena propriedade no município de Mundo Novo - MS. O estudo foi realizado numa pequena propriedade de 52,60 ha explorada com cultivos intensivos, a partir da execução do levantamento do meio físico, onde foi considerada a fertilidade e a classificação de solos, além de outras características, tais como a declividade, a profundidade efetiva, a textura, a permeabilidade e a existência ou predisposição a ocorrência de processos erosivos. A área de estudo foi desmembrada em regiões, de acordo com as fragilidades e potencialidades, identificadas pela capacidade de uso e aptidão agrícola dos solos da propriedade. Foram observadas três classes de solo, com limitações de fertilidade, de declive, bem como a ocorrência de processos erosivos superficiais e subsuperficiais, em algumas regiões da propriedade. A propriedade foi dividida em seis glebas, com indicações para a adoção conjunta de práticas de manejo químicas e físicas, além da redução na intensidade de cultivo, em 29,60 ha. A realização deste estudo indica que a exploração da propriedade é dependente da adequação da intensidade de exploração, com as respectivas capacidades de uso e aptidão agrícola desses solos, bem como da adoção conjunta de práticas conservacionistas.

References

ALVARES, C.A.; STAPE, J.L.; SENTELHAS, P.C.; GONÇALVES, J.L.M.; SPAROVEK, G. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, Berlin, v.22, n.6, p.711-728, 2014.

AUGUSTIN, C.H.R.R.; ARANHA, P.R.A. Piping em área de voçorocamento, noroeste de Minas Gerais. Revista Brasileira de Geomorfologia, Brasília, v.7, n.1, p.9-18, 2006.

BERNATEK, A. The influence of piping on mid-mountain relief: a case study from the Polish Bieszczady Mts. (Eastern Carpathians). Carpathian Journal of Earth and Environmental Sciences, Baia Mare, v.10, n.1, p.107-120, 2015.

BRASIL, 2012. Código Florestal Brasileiro. Disponível em: http://www.jusbrasil.com. br/legislacao/1032082/lei-12651-12 Acesso: 02/12/12.

CASSOL, E.A.; DENARDIN, J.E.; KOCHHANN, R.A. Sistema Plantio Direto: Evolução e implicações sobre a conservação do solo e da água. In: CERETTA, C.A.; SILVA, L.S.; REICHERT, J.M. (Eds.). Tópicos em Ciência do Solo. Viçosa: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, v.5, p.333-370, 2007.

CASTRO, L.I.S.; CAMPOS, S.; ZIMBACK, C.R.L. SIG-SPRING aplicado na determinação da capacidade de uso das terras na microbacia do Ribeirão Pouso Alegre – Jaú (SP). Revista Irriga, Botucatu, v.15, n.3, p.268-274, 2010.

DRESCHER, M.S.; ELTZ, F.L.F.; DENARDIN, J.E.; FAGANELLO, A. Persistência do efeito de intervenções mecânicas para a descompactação de solos sob plantio direto. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v.35, n.5, p.1713-1722, 2011.

KLINGEBIEL, A.A.; MONTGOMERY, P.H. Land-capability Classification. Agriculture Handbook, n.210, 1961. 25 p.

LEPSCH, I.F.; ESPÍNDOLA, C.R.; VISCHI FILHO, O.J.; HERNANI, L.C.; SIQUEIRA, D.S. Manual para levantamento utilitário e classificação de terras no sistema de capacidade de uso. Campinas: SBCS. 2015. 170 p.

LOPEZ, A. S.; GUILHERME, L. R. G. Interpretação de análise de solo: conceitos e aplicações. Boletim técnico nº 2. Associação Nacional para Difusão de Adubos. 2004. 50 p.

MACEDO, M.C.M. Integração lavoura e pecuária: o estado da arte e inovações tecnológicas. Revista Brasileira de Zootecnia, Viçosa, v.38, p.133-146, 2009. (supl. especial)

MAGALHÃES, G.M.F. Análise da eficiência de terraços de retenção em sub-bacias hidrográficas do Rio São Francisco. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v.17, n.10, p.1109–1115, 2013.

MATO GROSSO DO SUL. Secretaria de Estado do Meio Ambiente, Planejamento, Ciência e Tecnologia. Região Leste. Caderno geoambiental das regiões de planejamento de MS. 2011. 402p.

RAMALHO FILHO, A.; BEEK, K. J. Sistema de avaliação da aptidão agrícola das terras. 3.ed. Rio de Janeiro, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, 1995. 65p.

RAMPIM, L.; FILHO, J. T.; BEHLAU, F.; ROMANO, D. Determinação da capacidade de uso do solo visando o manejo sustentável para uma média propriedade em Londrina-PR. Bioscience Journal, Uberlândia, v. 28, n. 2, p. 251-264, 2012.

SANTOS, P.G.; BERTOL, I.; CAMPOS, M.L.; NETO, S.L.R.; MAFRA, A.L. Classificação de terras segundo sua capacidade de uso e identificação de conflito de uso do solo em microbacia hidrográfica. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v.11 n.2, 2012.

SANTOS, H.G.; JACOMINE, P.K.T.; ANJOS, L.H.C.; OLIVEIRA, V.A.; LUMBRERAS, J.F.; COELHO, M.R.; ALMEIDA, J.A.; ARAUJO FILHO, J.C.; OLIVEIRA, J.B.; CUNHA, T.J.F. Sistema brasileiro de classificação de solos. 5. ed. rev. e ampl. Brasília: Embrapa, 2018. Disponível em: <http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/181234/1/SiBCS-2018-ISBN-9788570358172.epub>. Acesso em: 25 ago. 2019.

SILVA, V.R.; REICHERT, J.M.; REINERT, D.J. Variabilidade espacial da resistência do solo à penetração em plantio direto. Ciência Rural, Santa Maria, v.34, n.2, p.399-406, 2004.

SOARES, M.C.E.; CAMPOS, S.; CAVASINI, R.; GRANATO, M.; MASHIKI, M.Y.; RUGGIERO, J. Delimitação e caracterização de áreas de preservação permanente por meio de SIG. In: VII Congresso Iteano de Iniciação Científica. 2010.

VERACHTERT, E.; VAN DEN EECKHAUT, M.; POESEN, J.; DECKERS, J. Factors controlling the spatial distribution of soil piping erosion on loess-derived soils: A case study from central Belgium. Geomorphology, v.118, n.3-4, p.339-348, 2010.

VILELA, L.; MARTHA JUNIOR, G.B.; MACEDO, M.C.M.; MARCHÃO, R.L.; GUIMARAES JÚNIOR, R.; PULROLNIK, K.; MACIEL, G.A. Sistemas de integração lavoura-pecuária na região do cerrado. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.46, n.10, p.1127-1138, 2011

WILSON, G. Understanding soil-pipe flow and its role in ephemeral gully erosion. Hydrological Processes, Cambridge, v.25, n.15, p.2354-2364, 2011.

Published

2020-08-07

How to Cite

Silveira, L. D., Kashiwaqui, M. M., Costa, B. P., Rego, C. A. R. D. M., Oliveira, P. S. R. D., Mattei, E., & Costa, A. C. T. D. (2020). Capacidade de uso e aptidão agrícola em pequena propriedade no municipio de Mundo Novo/MS / Capacity of use and agricultural aptitude In small property in the municipality of Mundo Novo/MS. Brazilian Journal of Development, 6(8), 54890–54903. https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-053

Issue

Section

Original Papers