Cirurgia Oncoplástica e reconstitutiva da mama: análise acerca dos direitos do paciente no âmbito do SUS / Oncoplastic and breast reconstitutive surgery: analysis about patient's rights within the framework SUS

Authors

  • Alexia Bárbara Porto Mollinar
  • Ingrid de Paula Costa Pereira
  • Jéssica Sabrina Feitosa Araújo
  • Josicleide De Sena Rodrigues Smith
  • Maria Clara Aguiar Guerra
  • Mauro Marcelo Furtado Real Junior
  • Patrícia Carvalho de Sousa

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-022

Keywords:

Direitos do Paciente, Mastectomia, SUS, Qualidade de vida.

Abstract

Após o diagnóstico e tratamento do câncer de mama, alterações físicas, sociais e emocionais podem repercutir na qualidade de vida e na autoestima de algumas mulheres, visto que a retirada da mama pode causar impacto psicológico e físico. Sendo assim portadores de neoplasias possuem uma gama de serviços de saúde que garantem a qualidade de vida e o apoio financeiro. Com o objetivo de refletir acerca dos deveres do Sistema Único de Saúde (SUS) e direito dos pacientes oncológicos de mama no Brasil, o presente trabalho trata-se de uma reflexão teórica baseado nos aspectos da legislação vigente no país objetivando que pacientes não deixem de usufruir seus direitos pela falta de informação sobre a existência destas prerrogativas. A metodologia utilizada foi baseada em estudo observacional do tipo transversal de caráter descritivo e analítico sobre as obrigatoriedades do Sistema Único de Saúde no tratamento de neoplasias malignas da mama e na cirurgia oncoplástica. Os resultados da pesquisa evidenciaram que devido aos impactos físicos e psicológicos causados na vida das mulheres portadoras de câncer de mama e submetidas a mastectomia, é de grande importância que profissionais de saúde e familiares saibam como ajudar essas mulheres na busca por seus direitos e quais as obrigações do Sistema Único de Saúde para com as mesmas.

References

AVILA, D.S.D. Atuação da fisioterapia na reabilitação funcional de mulheres pós mastectomia radical: Uma revisão da literatura. Repositório Institucional da Faculdade de educação e meio ambiente – FAEMA. 2016. Disponível em: <http://repositorio.faema.edu.br:8000/xmlui/handle/123456789/142>. Acesso em 18 de outubro de 2019.

AYOUB, B.A. Direto Fundamental à saúde e a disciplina legal aos portadores de câncer. Repositório Institucional do Centro Universitário de Goiás Uni – Anhanguera. 2019. Disponível em:

<http://repositorio.anhanguera.edu.br:8080/jspui/handle/123456789/249>. Acesso em 02 de setembro de 2019.

AZEVEDO, E.S.G; BUSTAMANTE-TEIXEIRA, M; AQUINO, E.M.L;TOMAZELLI, J.G;

SILVA, I.S. Acesso à detecção precoce do câncer de mama no Sistema Único de Saúde: uma análise a partir dos dados do sistema de Informações em Saúde. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, V.30, n.7, p.1537-1550, 2014.

BRAGA, A.K.G; SANTOS, T.L.C; MAGALHÃES, M.A.V. Processo de reconstrução mamária em mulheres mastectomizadas. Revista Interdisciplinar. V.9, n.1, p. 216- 223, jan. - mar. 2016.

BRASIL. Lei nº 13.770, de 19 de dezembro de 2001. Presidência da República. Dispõe sobre a cirurgia plástica reconstrutiva da mama em casos de mutilação decorrente de tratamento de câncer. Disponível em:

<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2018/Lei/L13770.htm>. Acesso em 10 de abril de 2019.

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Disponivel em :<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm>. Acesso em: 07 Maio 2018.

CORRÊA, C.S.L; PEREIRA, L.C; LEITE, I.C.G; FAYER, V.A; GUERRA, M.R; BUSTAMANTE-TEIXEIRA, M.T. Rastreamento do câncer de mama em Minas Gerais: avaliação a partir de dados dos sistemas de informações do Sistema Único de Saúde. Epidemiologia e Serviços de Saúde, Brasília. V.26, n.3, p.481-492, 2017.

DIAS, R.P. et al. Radiodermatite em mulheres com câncer de mama: efeito de orientações e monitoramento pelo enfermeiro. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 3, p. 12918-12932, mar. 2020.

FABRO, E.A.N; COSTA, R.M; OLIVEIRA, J.F.D; LOU, M.B.D.A; TORRES, D.M; FERREIRA, F.O; CARVALHO, C.M; RIBEIRO, M.J.P; BERGMANN, A. Atenção fisioterapêutica no controle do linfedema secundário ao tratamento do câncer de mama: rotina do Hospital do Câncer III/Instituto Nacional de Câncer. Revista Brasileira de Mastologia. V.26, n.1, p.4-8, 2016.

FACINA, T. Diretrizes para a Detecção Precoce do Câncer de Mama no Brasil. Revista Brasileira de Cancerologia. V.62 n.1 p.59-60.2016.

FONSECA, G.F.F. Nanopartículas Metálicas no Diagnóstico e Terapia de Cânceres de Mama. Centro Universitário Hermínio da Silveira – IBMR. Rio de Janeiro 2017. Disponível em:<https://www.ibmr.br/files/tcc/nanoparticulas- metalicas-no-diahnostico-e-terapia-de-canceres-de-mama-gustavo-faure-farina- fonseca.pdf>. Acesso em 19 de setembro de 2019.

INOCENTI, A; SANTOS, M.A; LOYOLA, E.A.C; MAGALHÃES, P.A.P; PANOBIANO,M.S. Repercussão dos efeitos da cirurgia reconstrutoras na vida de mulheres com neoplasias da mama. Revista Texto Contexto Enfermagem. V.25, n.2, p.2-9. 2016.

INCA - Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Diretrizes para detecção precoce do câncer de mama. Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS. Brasília, 2015. 150 p. n. 160.

MACHADO, M.X; SOARES, D.A; OLIVEIRA, S.B. Significados do câncer de mama para mulheres no contexto do tratamento quimioterápico. Physis Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro. V.27, n.3, p. 433-451, 2017.

MARIA, A.T.S.D. Análise das decisões proferidas do TJPB relacionadas ao câncer de mama no ano de 2018. Repositório Institucional da Universidade Federal da Paraíba. 2019. Disponível em: < https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/14321>. Acesso em 15 de setembro de 2019.

MARTINS, L.C; REZENDE, R.M.D; CORDEIRO, J.A.B.L; PAULA, H.S.C; BASTOS,

D.R; CAST, V.C; SADDI, V.A; SILVA, A.M.T.C. Padrão de metástase no câncer de mama triplo negativo. Revista Brasileira de Mastologia. V.7, n.1, p.8-14, 2017.

MARKOVIC, A; PESSOA, S.G.P. Análise da participação de hospital universitário em um mutirão nacional de reconstrução mamária. Revista Brasileira de Cirurgia Plástica. V.33, n.3, p.305-311, 2018.

MEDEIROS, G.C; BERGMANN, A; AGUIAR, S.S; THULER, L.C.S. Análise dos determinantes que influenciam o tempo para o início do tratamento de mulheres com câncer de mama no Brasil. Caderno de Saúde Pública. Rio de Janeiro. V.31, n.6, p.1269-1282, 2015.

MENDES, E. C.; VASCONCELLOS, L.C.F. Cuidados paliativos no câncer e os princípios doutrinários do SUS. Debate em saúde, Rio de Janeiro, v. 39, n. 106, p. 881-892, setembro de 2015.

MONÇÃO, B.P. Análise dos subtipos imunoistoquímicos de câncer de mama em um hospital de referência oncológica no Amazonas. Repositório Institucional da Universidade Federal da Amazônia. 95 f. Dissertação (Mestrado em Cirurgia) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2018. Disponível em: <https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6808>. Acesso em 04 de setembro de 2019.

OHL.I.C.B; OHL, R.I.B; CHAVAGLIA, S.R.R.; GOLDMAN, R.E. Ações públicas para

o controle do câncer de mama no Brasil: revisão integrativa. Revista Brasileira de Enfermagem. V.69 n.4 p.793-803. Jul-Ago 2016.

PAIVA, C.J.K; CESSE, E.A.P. Aspectos Relacionados ao Atraso no Diagnóstico e Tratamento do Câncer de Mama em uma Unidade Hospitalar de Pernambuco. Revista Brasileira de Cancerologia. V.61, n.1, p. 23-30, 2015.

RIBEIRO, V.C; PORTELLA, S.D.C; MALHEIRO, E.S. Mulheres de meia idade e o enfrentamento do câncer de mama. Revista Cuidanorte. V.5, n.2, p.799-805, 2014.

ROCHA, H.Z; MANICA, G.C.M; NORONHA, L; RAMOS, E.A.S; KLASSEN, G. Análise comparativa do perfil histopatológico e epidemiológico dos carcinomas ductal e lobular da mama diagnosticados no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná entre 2008 e 2013. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial. Rio de Janeiro. V.55, n.1. 2019.

RODRIGUES, J.D; CRUZ, M.S; PAIXÃO, A.N. Uma análise da prevenção do câncer de mama no Brasil. Revista Ciência & Saúde Coletiva. v.20, n.10, p. 3163-3176, 2015.

ROSA, L.F.A; GIRARDON-PERLINI, O.N.M; STAMM, B; COUTO, M.S; CARDOSO, A.L; BIRK, N.M. Direitos Legais da Pessoa com Câncer: Conhecimentos de usuários de um serviço de oncologia público. Rio Grande do Sul. Revista de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Maria. V. 4, n.4, p.771-783, out. – dez, 2014.

SANTOS, J; GICO, V.V; REIS, L.A.; MARINHO, T.T.A. Panorama do câncer de mama. Revista Enfermagem Contemporânea. V.3, n.1, p.80-94. 2014.

SOARES, L.B; ALMEIDA, R.R; SOCORRO, T.C. A dignificação do Direito à vida do paciente com câncer tratada na Legislação Brasileira. Repositório Institucional da Universidade Tiradentes. n.18, 2018. Disponível em: <https://eventos.set.edu.br/index.php/sempesq/article/view/3830/1451>. Acesso em 10 de outubro de 2019.

TAJIMA, C.C; SOUSA, L.L.C; VENYS, G.L; GUATELLI, C.S; BITENCOURT, A.G.;MARQUES, E.F. Papel da ressonância magnética das mamas na avaliação do carcinoma ductal in situ. Revista de Radiologia Brasileira. V.52, n.1, p.43–47. Jan/Fev, 2019.

TORTORA, G. J. Corpo humano: Fundamentos de Anatomia e Fisiologia. Editora Guanabara, 8ª ed., pp. 584-585. 2012.

WINCK, D.R. Direitos dos pacientes oncológicos no Brasil. Revista Espaço Ciência & Saúde. V.5, n.1, p. 50-60, jul.2017.

Published

2020-08-05

How to Cite

Mollinar, A. B. P., Pereira, I. de P. C., Araújo, J. S. F., Smith, J. D. S. R., Guerra, M. C. A., Junior, M. M. F. R., & Sousa, P. C. de. (2020). Cirurgia Oncoplástica e reconstitutiva da mama: análise acerca dos direitos do paciente no âmbito do SUS / Oncoplastic and breast reconstitutive surgery: analysis about patient’s rights within the framework SUS. Brazilian Journal of Development, 6(8), 54485–54503. https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-022

Issue

Section

Original Papers