Análise epidemiológica das internações por transtornos mentais e comportamentais no estado Piauí entre os anos de 2016 até 2022

Authors

  • Ana Clara Viana Soares Brito
  • Maria Tereza Reverdosa Castro Castelo Branco
  • Natália Maria Brandão Lustosa Bona
  • Aureliano Machado de Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.34119/bjhrv6n6-147

Keywords:

saúde mental, transtornos mentais, epidemiologia

Abstract

Transtornos mentais e comportamentais (TMC) são síndromes caracterizadas por distúrbios clinicamente significativos na regulação emocional, cognição ou no comportamento de um indivíduo que refletem uma disfunção nos processos biológicos subjacentes ao funcionamento mental e comportamental. Em geral, esses distúrbios estão associados a prejuízo no âmbito pessoal, familiar, social, educacional e ocupacional. O presente trabalho tem como objetivo descrever o perfil epidemiológico das internações hospitalares relacionadas a transtornos mentais e comportamentais no estado do Piauí, no período de 2016 a 2022. Trata-se de um estudo epidemiológico descritivo, retrospectivo com abordagem quantitativa, utilizando dados disponíveis no site do Departamento de Informática do SUS (DATASUS) e gerenciados pelo Ministério da Saúde nas Informações de Saúde (TABNET) sobre Morbidade Hospitalar do SUS (SIH/SUS) relacionado as internações por transtornos mentais e comportamentais. Para realização deste estudo, foi selecionado o período de tempo de 2016-2022. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), em 2011, a prevalência dos transtornos mentais na população mundial encontrava-se em torno de 10%, excedendo 25% ao considerar episódios durante todo o curso da vida. Os transtornos mentais estão presentes em diferentes faixas etárias com um destaque na faixa etária de 30-39 anos, ademais foi visto que ocorreu um aumento com o passar dos anos. O presente estudo destaca a necessidade de maiores pesquisas voltadas ao conhecimento do perfil epidemiológico das internações transtornos mentais e comportamentais no estado do Piauí, para que assim os dados sejam divulgados para toda comunidade garantindo um melhor atendimento da população mais acometida pelos transtornos e a comunidade geral.

References

ARAGÃO, J. Introdução aos estudos quantitativos utilizados em pesquisas científicas. Revista práxis. v.3, n.6, p.1-4, 2011.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Portaria Nº 3.588, de 21 de dezembro de 2017. Altera as portarias de consolidação Nº 3 e Nº 6, de 28 de setembro de 2017, para dispor sobre a Rede de Atenção Psicossocial, e dá outras providências. [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2017.

BRITO, V.C.A. et al. Prevalência de depressão autorreferida no Brasil: Pesquisa Nacional de Saúde 2019 e 2013. Epidemiologia e Serviços de Saúde [online]., v. 31, n.1, 2022.

HIANY, N.; VIEIRA, M.A.; GUSMÃO, R.O.M.; BARBOSA, S.F. Perfil epidemiológico dos transtornos mentais na população adulta no Brasil: uma revisão integrativa. Rev. Enferm. Atual In Derme [Internet]., v.86, n.24, 2020.

LIMA, L.M.F. et al. Análise da morbidade hospitalar por transtornos mentais e comportamentais no interior do Ceará, de 2015 a 2021. Revista Eletrônica Acervo Saúde., v.23, n.6, 2023.

LIMA, T. M., SILVA, J. G. R. R. E, & BATISTA, E. C. Perfil epidemiológico de pacientes com esquizofrenia em uso de antipsicóticos de ação prolongada. Revista Contexto & Saúde, v.17, n.33, p.3-16, 2017.

MELO, F. C. P. et al. ANÁLISE DAS INTERNAÇÕES PSIQUIÁTRICAS PELO SUS NO PIAUÍ, BRASIL, DE 2008 A 2020. Cogitare Enfermagem [online]., v. 27, 2022.

OLIVEIRA, R.S.C. et al. Internações por transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de álcool no Brasil e regiões: análise de tendência temporal, 2010-2020. Epidemiol Serv Saude [preprint], p.17, 2023.

OLIVEIRA, J.M.V. et al. Transtornos do humor, sintomas e tratamento na perspectiva dos familiares. SMAD, Rev. Eletrônica Saúde Mental Álcool Drog. (Ed. port.), Ribeirão Preto, v. 16, n. 2, p. 42-48, jun. 2020.

OTANI, N.; FIALHO, F.A.P. TCC: métodos e técnicas. (2a ed.) Rev. atual. Visual Books, 2011.

RAMOS, G.S.L.; SILVA, G.M.M. Transtorno mental e comportamental no estado de são paulo: variações da mortalidade e morbidade de 2017 a 2020. Colloquium Vitae., v. 13, n. 2, p. 12–18, 2022.

REZAIAN, M.K.; RAHMANI. A.; MOHANERI, F.; MOGHADAM, H.K. Epidemiology of psychiatric disorders: the situation of Mashhad city during 2010-2016. Journal of Fundamentals of Mental Health. [Internet]., v.19, n.6, 2017.

VIEIRA, A.C.L. et al. Tratamento e acompanhamento de pacientes com Transtorno Afetivo Bipolar. Brazilian Journal of Health Review., v.5, n.5, p. 18679-18689, 2022.

Published

2023-11-17

How to Cite

BRITO, A. C. V. S.; BRANCO, M. T. R. C. C.; BONA, N. M. B. L.; DE OLIVEIRA, A. M. Análise epidemiológica das internações por transtornos mentais e comportamentais no estado Piauí entre os anos de 2016 até 2022. Brazilian Journal of Health Review, [S. l.], v. 6, n. 6, p. 28423–28432, 2023. DOI: 10.34119/bjhrv6n6-147. Disponível em: https://ojs.brazilianjournals.com.br/ojs/index.php/BJHR/article/view/64883. Acesso em: 2 mar. 2024.

Issue

Section

Original Papers