Reflexos da sociedade e a síndrome de Burnout na medicina veterinária: revisão de literatura / Reflexes of society and the Burnout syndrome in veterinary medicine: literature review

Authors

  • Eugênia Tavares Barwaldt
  • Martha Bravo Cruz Piñeiro
  • Denise Bravo Cruz
  • Andreza Bernardi da Silva
  • Márcia de Oliveira Nobre

DOI:

https://doi.org/10.34119/bjhrv3n1-001

Keywords:

ansiedade, estresse, trabalho.

Abstract

Burnout, também designada como Síndrome do Esgotamento Profissional ou Síndrome de Burnout, é um perfil de ansiedade que rodeia o cenário atual da Medicina Veterinária, e esta é definida como o processo no qual os aspectos do contexto de trabalho e interpessoais contribuem para o seu desenvolvimento e uma condição de sofrimento psíquico, que basicamente é caracterizada por três dimensões: o desgaste emocional, a despersonalização e a incompetência profissional (ou baixa realização profissional) e pessoal, que podem ser juntas ou independentemente entre si. O objetivo com esse presente estudo é abordar uma revisão de literatura acerca de um assunto visivelmente frequente no ambiente universitário e no âmbito da indústria de pequenos animais, mas que carece de estudos na área no Brasil. Esta síndrome é de suma importância, visto que traz diversas consequências para o indivíduo, tanto psíquicas tanto quanto físicas. Além disso, diversos estudos em diferentes países relatam que o médico veterinário de pequenos animais é a profissão com maiores problemas relacionais e interpessoais entre amigos e familiares, ou seja, a que possui maior repercussão negativa na vida pessoal. Associado a isso, é também a profissão mais relacionada ao consumo excessivo de bebidas alcoólicas e entorpecentes e a que possui maior índice de suicídio nos Estados Unidos, Escócia, País de Gales e Austrália, quando comparados aos demais profissionais da área da saúde e a população em geral. Com isso, conclui-se que a Síndrome de Burnout é uma doença social difundida globalmente com reflexo direto na saúde e na qualidade dos profissionais da Medicina Veterinária, não somente na área da Medicina Humana. Portanto, mostra-se imprescindível o desenvolvimento de estudos referente a essa área principalmente no Brasil, a fim de detectar a incidência desta síndrome no Brasil e dessa forma, estabelecer diretrizes a fim de melhorar as condições de vida e trabalho dos que amam e apoiam esta profissão.

References

Abinpet- Associação Brasileira da indústria de produtos para animais de estimação. 2007. Faturamento - Mercado Pet Brasileiro. Disponível em: http://abinpet.org.br/mercado/. Acesso: 10 de abril de 2019.

Amorim-Gaudêncio, C. & Sirgo, A. 1999. Ansiedade aos exames: um problema atual. Psico, 30, 75-80.

Carlotto, M.S. & Palazzo, L.S. 2006. Síndrome de burnout e fatores associados: um estudo epidemiológico com professores. Cadernos de Saúde Pública, 22(5),1017-1026. Disponível em: https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S0102-311X2006000500014&script=sci_arttext&tlng=en

Carlotto, M.S. & Gobbi M.D. 1999. Síndrome de Burnout: um problema do indivíduo ou do seu contexto de trabalho? Aletheia, 10,103-114

Codo,W & Vasques-Menezes, I. 1999. O que é burnout. Educação: carinho e trabalho, 2, 237-254. Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/jornaldoprofessor/midias/arq/Burnout.pdf

Cohen, S.P. Compassion Fatigue and the Veterinary Health Team. 2007. Veterinary Clinics Small Animal Practice, 37,123-134. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.cvsm.2006.09.006

Crowther, B., Felkner, L. & Mcdaniel, O. 1977. Differences among medical professionals in their attitude toward drugs. International Journal of the Addictions, 12(1),43-52. Disponível em: https://doi.org/10.3109/10826087709027208

Cury, A. 2016. Ansiedade 2- auto-controle: Como controlar o estresse e manter o equilíbrio. Benvirá, São Paulo (SP), BR. SIM-DATASUS. O Sistema de Informações de Mortalidade. Coordenadoria do Subsistema de Mortalidade. Sistema de Informação de Mortalidade (SIM-DATASUS). Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/tabdata/sim/dados/cid9/docs/intro.pdf . Acesso em: 10 jan. 2011.

de Oliveira Borges, L. 2005. Os profissionais de saúde e seu trabalho. Casa do Psicólogo. Disponível em: encurtador.com.br/pvISW

de Oliveira, M.A. & Duarte, Â.M.M. 2004. Controle de respostas de ansiedade em universitários em situações de exposições orais. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva, 6(2), 183-199. Disponível em: https://doi.org/10.31505/rbtcc.v6i2.56

Donatelle, R.J & Hawkins, M.J. 1989. Employee stress claims: increasing implications for health promotion programs. American Journal of Health Promotion, 3(3),19-26. Disponível em: https://doi.org/10.4278/0890-1171-3.3.19

Elkins, A.D. & Kearney, M. 1992. Professional burnout among female veterinarians in the United States. Journal of the American Veterinary Medical Association, 200(5),604-608.

Frazão, A. 2012. Tratamento para a Síndrome de Burnout. Disponível em: http://www.tuasaude.com/tratamento-para-sindrome-de-burnout/. Acesso em 12 de março de 2019.

Freudenberger, H. 1974. Staff Burnout. Journal of Social Issues, 30(1),159- 165. Disponível em: https://doi.org/10.1111/j.1540-4560.1974.tb00706.x

G1-Ciência e Saúde. OMS define síndrome de burnout como 'estresse crônico'. Disponível em: https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2019/05/27/oms-define-sindrome-de-burnout-como-estresse-cronico-e-a-inclui-na-lista-oficial-de-doencas.ghtml. Acesso: 19/11/2019

Gardner, D.H. & Hini, D. 2006. Work-related stress in veterinary professions in New Zealand. New Zealand Veterinary Journal, 54(3),119-124. Disponível em: https://doi.org/10.1080/00480169.2006.36623

Gorter, R.C., Albrecht, G., Hoogstraten, J. & Eijkman, M.A.J. 1999. Measuring work stress among Dutch dentists. International dental journal, 48(3),144-152. Disponível em: https://doi.org/10.1002/j.1875-595X.1999.tb00899.x

Hansez, I., Schins, F. & Rollin, F. 2008. Occupational stress, work-home interference and burnout among Belgian veterinary practitioners. Irish Veterinary Journal, 61(4),233-241. Disponível em: https://doi.org/10.1186/2046-0481-61-4-233

IBGE – Pesquisa quinquenal. Elaboração: Abinpet. Dados 2013. Estimativa Abinpet para outros animais de estimação (répteis e pequenos mamíferos). Disponível em: http://abinpet.org.br/mercado/. Acesso: 10/04/2019.

Kaplan, H.I. & Sadock, B.J. 1993. Compêndio de psiquiatria: ciências comportamentais: psiquiatria clínica. Artes Médicas Sul.Lovell, B.L. & Lee, R.T. 2013. Burnout and health promotion in veterinary medicine. The Canadian Veterinary Journal, 54(8),790-791.

Maslach, C. & Leiter, M.P. 1999. Trabalho: fonte de prazer ou desgaste: guia para vencer o estresse na empresa. Papirus, Campinas, BR.

Malagris, L.E.N. & Fiorito,A.C. 2006.Avaliação do nível de stress de técnicos da área de saúde. Estudos de Psicologia, 23(4),391-398. Disponível em: www.scielo.br/pdf/estpsi/v23n4/v23n4a07.pdf

Meehan, M.P. & Bradley, L. 2007. Identifying and evaluating job stress within the Australian small

animal veterinary profession. Australian Veterinary Practitioner, 37(2),70-83. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Michael_Meehan3/publication/43476786_Identifying_and_evaluating_job_stress_within_the_Australian_small_animal_veterinary_profession/links/56e529e008ae68afa1112ae9.pdf

Millenson, J.R. 1975. Princípios de análise do comportamento (AA Souza & D. Rezende, Trads.). Brasília, DF: Coordenada. (Original publicado em 1967).

Ministério da Saúde. Síndrome de Burnout: causas, sintomas, tratamentos, diagnóstico e prevenção. Disponível em: http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/saude-mental/sindrome-de-burnout. Acesso: 31 de maio de 2019.

Pereira, A.M.B. 2011. Burnout: quando o trabalho ameaça o bem-estar do trabalhador. 4ed. São Paulo: Casa do Psicólogo. Disponível em: encurtador.com.br/xMP05

Platt, B., Hawton, K., Simkin, S. & Mellanby, R.J. 2010. Systematic review of the prevalence of suicide in veterinary surgeons. Occupational Medicine, 60(6),436-446. Disponível em: https://doi.org/10.1093/occmed/kqq044

Pocinho M. & Perestrelo, C.X. 2011. Um ensaio sobre Burnout, engagement e estratégias de coping na profissão docente. Educ Pesqui, 37(3),513-28. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1517-97022011000300005

Rabelo, R.C. & Sanches, J.F. 2011. A síndrome bornout em medicina veterinária. Journal LAVECC, 3(4),286-300.

Vieira, I. 2010 Conceitos de burnout: questões atuais da pesquisa e a contribuição da clínica. Rev bras saúde ocup, 35(122),269-76. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/1005/100515726009.pdf

Published

2020-01-03

How to Cite

BARWALDT, E. T.; CRUZ PIÑEIRO, M. B.; CRUZ, D. B.; DA SILVA, A. B.; NOBRE, M. de O. Reflexos da sociedade e a síndrome de Burnout na medicina veterinária: revisão de literatura / Reflexes of society and the Burnout syndrome in veterinary medicine: literature review. Brazilian Journal of Health Review, [S. l.], v. 3, n. 1, p. 2–14, 2020. DOI: 10.34119/bjhrv3n1-001. Disponível em: https://ojs.brazilianjournals.com.br/ojs/index.php/BJHR/article/view/5846. Acesso em: 23 feb. 2024.

Issue

Section

Original Papers