A amamentação como prevenção da obesidade infantil: Uma revisão narrativa / Breastfeeding as prevention of childhood obesity: A narrative review

Authors

  • Laerte de Paiva Viana Filho
  • Abner Fernandes da Silva
  • Clara Borborema Reis Pereira
  • Débora Pereira Ferreira
  • Isabela Patrícia Tavares Diniz
  • Marina Oliveira Quinto
  • Nair Barros Vieira
  • Rafaela Theofilo do Nascimento Souza
  • Tatiana Maria Gomes de Souza
  • Verônica Moreira Belo

DOI:

https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-365

Keywords:

Aleitamento Materno, Obesidade Pediátrica, Dieta

Abstract

Objetivo: Avaliar a relação entre o aleitamento materno e a obesidade infantil, bem como suas consequências. Referencial bibliográfico: A alimentação recebida no início da vida impacta diretamente na origem dos desvios nutricionais na infância, sabe-se que o leite humano reúne os componentes ideais, com balanceamento adequado de nutrientes, sendo desnecessária a oferta de outros alimentos antes dos seis meses de vida. Por outro lado, a introdução alimentar precoce e consequentemente o desmame, pode acarretar sobrepeso, obesidade, doenças crônicas, alergias, diarreias, comorbidades gastrointestinais e respiratórias. A introdução precoce do leite não materno está relacionada a um excesso de oferta proteica, além disso a introdução alimentar muitas vezes é feita de forma inadequada com alimentos com potencial obesogênico, acarretando desta forma os distúrbios nutricionais. Considerações finais: A obesidade é um fator de risco para o desenvolvimento de inúmeras doenças e complicações, sendo cada vez mais prevalente na população infantil. Há uma relação direta desse distúrbio, com o desmame precoce e alimentação complementar inadequada e/ou precoce. Portanto faz-se necessário o incentivo à amamentação, como medida de prevenção ao sobrepeso e obesidade infantil.

References

ALMEIDA, C.A.; MELLO, E.D.; RIBEIRO, G.A.; ALMEIDA, C.C.; FALCAO, M.C.; REGO, C.M. Classificação da obesidade infantil. Medicina (Ribeirão Preto Online), v. 51, n. 2. p. 138-152, 2018.

BARROS, J.L.; FONSECA, M.C.; MARTINS, L.B.; GOMEZ, R.S.; TEIXEIRA, A.L. Perda de peso como tratamento adjuvante da hipertensão intracraniana idiopática: relato de caso. Rev Med Minas Gerais, v. 26, n. e-1811, 2016.

BOCCOLINI, C.S.; BOCCOLINI, P.M.; MONTEIRO, F.R.; VENANCIO, S.I.; GIUGLIANI, E.R. Indicadores de aleitamento materno tendências no Brasil há três décadas. Revista De Saúde Pública, v. 51, n. 108, 2017.

BRARA, S.M.; KOEBNICK, C.; PORTER, A.H. Pediatric Idiopathic Intracranial Hypertension and Extreme Childhood Obesity. J Pediatr, v. 161, n. 4. p. 602-607, 2012.

BRASIL. Ministério da Saúde (MS). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde da Criança: Nutrição infantil:aleitamento materno e alimentação complementar. Brasília: MS; 2015.

BREIGEIRON, M.K.; MIRANDA, M.N.; SOUZA, A.O.; GERHARDT, L.M.; VALENTE, M.T.; WITKOWSKI, M.C. Associação entre estado nutricional, aleitamento materno exclusivo e tempo de internação hospitalar de crianças. Revista Gaúcha de Enfermagem, v. 36, p. 47-54, 2015.

BUSSATO, A.R.M; OLIVEIRA, A.F; CARVALHO, H.S.L. A influência do aleitamento materno sobre o estado nutricional de crianças e adolescentes. Revista Paulista de Pediatria, v. 24, n. 3. p. 249-254, 2006.

CAMPOS, A.M.S.; CHAOUL, C.O.; CARMONA, E.V.; HIGA, R.; VALE, I.N. Prática de aleitamento materno exclusivo informado pela mãe e oferta de líquidos aos seus filhos. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 23, n. 2. p. 283-290, 2015.

DAMASCENO, J.R.; SILVA, R.C.C.; NETO, F.R.G.X.; FERREIRA, A.G.N.; SILVA, A.S.R.; MACHADO, M.M.T. Nutrição em recém-nascidos prematuros e de baixo peso: uma revisão integrativa. Rev. Soc. Bras. Enferm, v. 14, n 1. p.40-6, 2014.

FREITAS, L.G.; ESCOBAR, R.S.; CORTES, M.A.P.; FAUSTINO-SILVA, D.D. Consumo alimentar de crianças com um ano de vida num serviço de atenção primária em saúde. Rev. Port. Sau. Pub, v. 34, n 1. p. 46-52, 2016.

HEITOR, S.F.D.; RODRIGUES, L.R.; SANTIAGO, L.B. Introdução de alimentos supérfluos no primeiro ano de vida e as repercussões nutricionais. Ciência, cuidado e saúde, v. 10, n 3. p. 430-436, 2011.

MELLO, E.D.; LUFT, V.C.; MEYER, F. Obesidade infantil: como podemos ser eficazes? J. Pediatria., v. 80, n 3. p.173-182, 2004.

MENDES, J.O.; BASTOS, R.C.; MORAES, P.M. Características psicológicas e relações familiares na obesidade infantil: uma revisão sistemática. Rev. SBPH, v. 22, n 2. p. 228-247, 2019.

NASCIMENTO, M. B. R.; ISSLER, H. Aleitamento materno: fazendo a diferença no desenvolvimento, saúde e nutrição dos recém-nascidos de termo e pré-termo. Revista do Hospital das Clínicas, v. 58, n 1. p. 49-60, 2003.

NASCIMENTO, V.G.; SILVA, J.P.; FERREIRA, P.C.; BERTOLI, C.J.; LEONA, C. Aleitamento materno, introdução precoce de leite não materno e excesso de peso na idade pré-escolar. Rev. paul. pediatr., v. 34, n 4. p. 454-459, 2016.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Doenças Cardiovasculares. 2017.

PALMEIRA, P.; CARNEIRO-SAMPAIO, M. Imunologia do leite materno. Rev. Assoc. Med. Bras., v. 62, n 6. p. 584-593, 2016.

RECH, R.R.; HALPERN, R.; MATTOS, A.P.; BERGMANN, M.L.; COSTANZI, C.B.; ALLI, L.R. Obesidade Infantil: complicações e fatores associados. R. bras. Ci. e Mov., v. 15, n 4. p. 111-120, 2007.

ROCHA, M.; PEREIRA, H.; MAIA, R.; SILVA, E.; MORAIS, N. MAIA, E. Aspectos psicossociais da obesidade na infância e adolescência. Psic., Saúde & Doenças, v. 18, n 3. p. 713-723, 2017.

ROCHA, L.M. Obesidade Infantil: uma revisão bibliográfica. 2013.

SANTOS, A.J.A.O.; BISPO, A.J.B.; CRUZ, L.D. Padrão de aleitamento e estado nutricional de crianças até os seis meses de idade. HU Revista, v. 42, n 2. p. 119-124, 2016.

SCHWARTZ, R.; CARRARO, J.L.; RIBOLDI, B.P. Associação entre aleitamento materno e estado nutricional atual de crianças e adolescentes atendidos em um hospital do Sul do Brasil. Revista Hospital de Clínicas de Porto Alegre, v. 32, n 2. p. 147-153, 2012.

SILVA, J.R.; BENTES, A.C.; DAHER, E.F.; MATOS, S.M.A. Obesidade e doença renal. J Bras Nefrol, v. 39, n 1. p. 65-69, 2017.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Manual de orientação: Obesidade na infância e na adolescência. Departamento Científico de Nutrologia. 3ª. Ed. – São Paulo: SBP. 2019.

SOCIEDADE DE PEDIATRIA DE SÃO PAULO. Pediatria: Enfrentando a obesidade infantil. Rev. Atualize-se: ano 4, nº 2, 2019.

TOMA, T.S; REA, M.R. Benefícios da amamentação para a saúde da mulher e da criança: um ensaio sobre as evidências. Caderno de saúde Pública, v. 24, n 2. p. 235-246, 2008.

Published

2020-08-28

How to Cite

FILHO, L. de P. V.; SILVA, A. F. da; PEREIRA, C. B. R.; FERREIRA, D. P.; DINIZ, I. P. T.; QUINTO, M. O.; VIEIRA, N. B.; SOUZA, R. T. do N.; SOUZA, T. M. G. de; BELO, V. M. A amamentação como prevenção da obesidade infantil: Uma revisão narrativa / Breastfeeding as prevention of childhood obesity: A narrative review. Brazilian Journal of Health Review, [S. l.], v. 3, n. 4, p. 11146–11162, 2020. DOI: 10.34119/bjhrv3n4-365. Disponível em: https://ojs.brazilianjournals.com.br/ojs/index.php/BJHR/article/view/15786. Acesso em: 23 apr. 2024.

Issue

Section

Original Papers