Contribuições da educação ambiental crítica para a construção da sustentabilidade: o caso do centro integrado de referência em revitalização da bacia hidrográfica do Baixo São Francisco – Cenir

Authors

  • José Moyses Ferreira
  • Alexandra Moreno Pinho

DOI:

https://doi.org/10.34115/basrv8n1-005

Keywords:

educação ambiental crítica, racismo ambiental, justiça ambiental

Abstract

 O presente trabalho teve como objetivo geral analisar a existência de atividades de difusão e/ou formação em Educação Ambiental no Centro Integrado de Referência em Revitalização da Bacia Hidrográfica do Baixo São Francisco – CENIR – SF. A metodologia utilizada caracteriza-se como qualitativa, por um Estudo de Caso. Para a construção do Marco Teórico, fez-se uma revisão da literatura onde discutiu-se as bases históricas e conceituais da Educação Ambiental (EA) com enfoque na EA critica, em conjunto com a história, função e estruturação do CENIR. Fez-se também uma reflexão sobre as concepções de EA e de meio ambiente, visando ampliar uma proposta de EA crítica. Constata-se que o CENIR não está desempenhando o seu papel, porém tem, e pode ter, na Educação Ambiental formal e não formal da região do Baixo São Francisco um papel muito importante na construção de uma sociedade igualitária e sustentável, capaz de gerar novas racionalidades na relação sociedade-natureza com o combate ao racismo ambiental e promoção da justiça ambiental.

References

ACSCELRARD, H.; MELLO, C. C. A. D.; BEZERRA, G. N. D. O que é Justiça Ambiental. Rio de Janeiro: Garamond, v. 1, 2009.

ALIER, J. M. O Ecologismo dos Pobres. São Paulo: Contexto, 2007.

BRASIL. Constituição Federal Brasileira de 1988. Planalto. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm>. Acesso em: 20 nov. 2018.

_____. Ministério do Meio Ambiente. Agenda 21 Brasileira - Bases para Discussão. Comissão de Políticas de Desenvolvimento Sustentável e da Agenda 21 Nacional. Brasília, MMA, 2000.

______. Ministério da Educação. Coordenação Geral de Educação Ambiental. Ministério do Meio Ambiente. Diretoria de Educação Ambiental. Programa nacional de Educação Ambiental - ProNEA. 3 ed. Brasília: MMA, 2005. 102p.

______. Processo de Articulação e Diálogo – PAD. O impacto dos grandes projetos e a violação dos dhesca, estudo de caso. PAC 1. Ed. Rio de Janeiro: Editora Kelps, 2009.

BOGDAN, R; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Portugal: Porto Editora, 1994.

CARVALHO, I.C.M. Qual Educação Ambiental? Elementos para um debate sobre Educação Ambiental e extensão rural. Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável. Porto Alegre, v.2, n.2, abr./jun.2001.

DIAS, Genebaldo Freire. Educação Ambiental: princípios e práticas. São Paulo: Gaia, 2004.

FAUSTINO, C. Desenvolvimento e Desigualdades Sociais. Combate ao racismo ambiental, 2010. Disponível em: <http://racismoambiental.net.br/textos-e-artigos/cristiane-faustino/%E2%80%9Cdesenvolvimento%E2%80%9D-e-desigualdades-sociais/>. Acesso em: 01 set. 2014.

FURTADO, M. H. B. C.; BRANCO, J. O. Apercepção dos visitantes dos zoológicos de Santa Catarina sobre a temática ambiental. In: II Simpósio Sul Brasileiro de Educação Ambiental, 2003, Itajaí. CD_ROM do II Simpósio Sul Brasileiro de Educação Ambiental. Itajaí: Universidade do Vale do Itajaí, v. 1. p. 1-7. 2003.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1987.

GUIMARÂES, M. Armadilha paradigmática na Educação Ambiental. In: LOUREIRO, C. F. B.; LAYRARGUES, P. P.; CASTRO, R. S. D. Pensamento complexo, dialética e Educação Ambiental. São Paulo: Cortez, 2006.

GUIMARÃES, M.; VASCONCELOS, M. M. N. Relações entre Educação Ambiental e educação em ciências na complementaridade dos espaços formais e não formais de educação. Educar, Curitiba, n. 27, p. 147-162, 2006.

LAYRARGUES, P. P. Educação ambiental com compromisso social: o desafio da superação das desigualdades. In: LOUREIRO, C. F. B.; LAYRARGUES, P. P.; CASTRO, R. S. (Org.). Repensar a educação ambiental um olhar crítico. São Paulo: Cortez, 2009. p. 11-31

LAYRARGUES, P. P. Para onde vai a educação ambiental? O cenário político-ideológico da educação ambiental brasileira e os desafios de uma agenda política crítica contra-hegemônica. Rev. Contemporânea de Educação. 2012 7(14):398-421.

LEFF, Enrique. Educação Ambiental e desenvolvimento sustentável. In: REIGOTA, M. Verde cotidiano: o meio ambiente em discussão. Rio de Janeiro: DP&A, 1999, p. 111-129.

______. Saber Ambiental: Sustentabilidade, Racionalidade, Complexidade, Poder. 7ªed Editora Vozes, Petrópolis, RJ, 2009.

MINAYO, M. C. S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Rio de Janeiro: Vozes, 2004.

REIGOTA, C.; TOZONI-REIS, M. F. C. Educação ambiental para crianças no ambiente urbano: uma proposta de pesquisa-ação. Ciência e Educação (UNESP), Bauru, v. 10, n. 2, p. 149-159, 2004.

SATO, M. Educação Ambiental. Editora: São Carlos, Rima, 2004.

SILVA, S. E. V. da. Agronegócio e agricultura familiar: a desfaçatez do Estado e a insustentabilidade do discurso do capital. Maceió: EDUFAL, 2015.

SMITH, N. Desenvolvimento desigual: natureza, capital e a produção de espaço. Rio de Janeiro: Bertrand, 1988.

TEROSSI, M. J.; SANTANA, L. C. Educação ambiental no Brasil: fontes epistemológicas e tendências pedagógicas. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, v. 24, p. 341-356, 2010.

TOZONI-REIS, M. Temas ambientais como temas geradores: contribuições para uma metodologia educativa ambiental crítica, transformadora e emancipatória. Educar em Revista, América do Norte, 27, out. 2006. Disponível em: <http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/educar/article/view/6467/4656>. Acesso em: 01 Jan. 2015.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

Downloads

Published

2024-02-20

How to Cite

Ferreira, J. M., & Pinho, A. M. (2024). Contribuições da educação ambiental crítica para a construção da sustentabilidade: o caso do centro integrado de referência em revitalização da bacia hidrográfica do Baixo São Francisco – Cenir. Brazilian Applied Science Review, 8(1), 87–107. https://doi.org/10.34115/basrv8n1-005

Issue

Section

Original articles